Troféu x taça| Descobertas Essenciais | Clube Wine | Wine.com.br

2014 não foi um ano fácil para os fanáticos por futebol no país. Com o fatídico 7x1, muita gente achou que já era hora de pendurar as chuteiras, mas como também somos o povo do bordão “não desisto nunca”, aqui estamos de novo enfeitando com bandeirolas verdes e amarelas as fachadas e tirando os apetrechos do armário. O grito está entalado na garganta e pronto para ecoar caso a gente conquiste a taça neste ano. Mas afinal, taça? Quando surgiu a ideia desse formato tão comum no universo vitivinícola para o troféu?

Tudo começou lá na Grécia, há séculos. Nos jogos das Grandes Panateneias, os vencedores de lutas e eventos atléticos eram premiados com ânforas, um tipo de vaso de cerâmica que tinha um alto valor agregado e que vinha com litros de azeite dentro. Depois, já na modernidade, registros indicam que os campeões em corridas de cavalo recebiam taças e cálices de prata de duas alças como recompensa e aí isso foi se popularizando para outros esportes, chegando até o futebol. O fato é que o objeto é hoje desejado por 11 entre 11 jogadores e se popularizou de tal forma que nem chamamos mais de troféu, mas sim de taça do mundo.

Curiosidades à parte, essa história de taça muito nos interessa, até porque ela é onipresente no ritual de abertura de uma garrafa. Feita em diferentes materiais, formatos e designs, elas servem para receber o líquido dos deuses e maximizar a experiência de condução da bebida até a boca, realçando sabores e aromas. No caso dos espumantes, a mais tradicional e que permite a observação da evolução das bolhas, chamada de perlage e tida como um dos indicadores de qualidade dos espumantes, é o modelo Flute (flauta, em francês). Mas, isso não é regra. Atualmente, vemos uma disseminação de variadas taças, selecionadas de acordo com a necessidade, objetivo e gosto pessoal de cada um, o que é ótimo! E, já que você leu até aqui, resolvemos deixar duas dicas para ajudar na sua escolha.

Uma delas é sobre a borda. A mais indicada é a borda de taça mais fechada, para o gás ser liberado mais vagarosamente, preservando as propriedades da bebida. Outra é sobre a taça ISO (International Standards Organization), criada em 1970 e considerada uma espécie de coringa, do tipo que é sempre bom ter em casa. Depois de anotadas essas duas recomendações, é só se jogar! As gloriosas taças, cada uma a seu estilo, sempre têm suas vantagens e segurando pela haste, para não deixar marcas de dedos e nem aquecer o precioso líquido pelo contato com a mão, é só direcionar o seu espumante para o ar e fazer tim-tim. Bom brinde!

Experiênciaespumantes

Exemplares feitos para você celebrar a vida e brindar todos os seus momentos.
R$ 124/seleção

Continue Explorando