A peculiaridade dos Crianza| Descobertas Essenciais | Clube Wine | Wine.com.br

Crianza é um termo espanhol usado para descrever o processo de envelhecimento de um vinho, geralmente designando um rótulo mais elaborado (mais aroma e sabor), com boa complexidade. É um falso cognato pois diferente do que a palavra sugere, a classificação não faz relação com a juventude e sim com tempo de amadurecimento.

Regulamentada por lei, a categoria define que o vinho tinto deve ser envelhecido por, pelo menos, 24 meses, sendo que deve passar seis em carvalho (o da seleção amadureceu 14 meses em barricas francesas, americanas e húngaras). Mas vale lembrar que esse tempo varia de lugar para lugar. Na Espanha, a variação acontece até mesmo entre regiões e, em outros países, termos como Reserva e Gran Reserva também devem ser entendidos de acordo com as legislações locais, quando houverem.

Em Rioja e Ribera del Duero, por exemplo. Nas duas localidades, as normas são um pouquinho diferentes, definindo que dos dois anos de envelhecimento dos tintos, pelo menos um ano precisa ser em barricas de carvalho para poder estampar o selo Crianza. Parece exigente, mas do ponto de vista técnico, é primordial que as regras sejam obedecidas, preservando as características da denominação e consistência já conhecida dos vinhos espanhóis, que embora tenham estilos distintos, são todos muito bem feitos. Aqui, na seleção, temos duas provas disso!

Experiêncianotáveis

Experiência com exemplares prestigiados, ideal para paladares mais aguçados.
R$ 180/seleção

Continue Explorando