O grande segredo das barricas de carvalho| Descobertas Essenciais | Clube Wine | Wine.com.br

Como já contamos aqui, os dois exemplares deste mês passaram um longo período em barricas de carvalho: o Cinco Elementos maturou por 12 meses e o Cepa Alta, 14! Chique, né? Mais que isso: trata-se de uma condição obrigatória para que eles recebam o selo Crianza, atestando sua qualidade. Isso porque a Espanha, um dos maiores produtores do mundo, tem leis rígidas e designações bem particulares no que diz respeito ao amadurecimento dos vinhos.

Mas, afinal, o que é que o carvalho tem? Existem vinhos que não passam pela madeira? Um bom vinho precisa, obrigatoriamente, “hibernar” em barricas? Para começar: sim, existem vinhos que não veem nem a cor do carvalho – é o caso, por exemplo, dos Reservados, que, apesar do nome, nada têm a ver com os Reserva (que, principalmente os europeus, passam longos períodos nas barricas) e são vinhos mais simples e baratos. Segundo: uma barrica usada de maneira correta pode transformar bastante a bebida, agregando complexidade. Isso porque a madeira libera aromas, como notas de baunilha, cravo, especiarias, perfumes defumados, entre outros.

Antigamente, os barris tinham um dever bem mais funcional – transportar e proteger o vinho. Hoje, são utilizados tanto para a fermentação quanto para o envelhecimento e enriquecem o vinho com aromas e taninos. E, por ser poroso, o barril permite que a bebida respire adequadamente e se desenvolva até o ponto ideal de amadurecimento.

A origem do carvalho também faz diferença no processo: a madeira francesa, por exemplo, tem notas mais macias, doces e é recomendada para brancos e tintos mais elegantes. Já o americano possui mais taninos e é ideal para a produção de tintos mais robustos, com seus aromas característicos de café, baunilha e coco queimado. Outras variedades comuns vêm da Rússia, Hungria e Eslovênia – este último bastante utilizado em países de América do Sul, como Brasil, Chile e Argentina. Lembrando ainda, claro, que tão (ou mais) importante quanto a qualidade e a origem das barricas é a experiência do enólogo, o grande alquimista.

Agora que você já descobriu a importância das barricas de carvalho na produção de grandes vinhos, que tal experimentar essa influência em primeira mão com os fantásticos rótulos que escolhemos para você este mês?

Experiênciasingulares

Vinhos de vinícolas exclusivas e safras de produção limitada, para quem é tem o paladar experiente.
R$ 260/seleção

Continue Explorando