Curiosidades

As lágrimas do vinho

18 dezembro 2015
  • 7149 visualizações
  • 2 comentários

O que são? Quando acontecem? E o que representam? Entenda tudo sobre as lágrimas do vinho.

Lágrimas, pernas, arcos, abóbadas, arcadas ou, mais tecnicamente, arquetes são as muitas nominações existentes para designar os misteriosos filetes que podem escorrer por uma taça de vinho.

As fascinantes lágrimas do vinho já fazem parte do ritual de degustação e, ainda hoje, confundem muitos com relação ao seu significado. Tem gente que acredita que elas estão diretamente ligadas à qualidade da bebida ou somente à doçura ou viscosidade do vinho.

Mas não é bem assim. A causa desse efeito foi esclarecida em meados do século dezenove pelos físicos Carlo Marangoni e James Thompson, italiano e inglês, respectivamente. Após muito estudo e teste, os dois comprovaram que tudo está diretamente ligado às características físico-químicas da água e do álcool e batizaram o fenômeno de Efeito Marangoni.

Para simplificar: o vinho é basicamente uma mistura de água, álcool e outros compostos químicos. O efeito ocorre pois há uma grande diferença entre a tensão superficial da água e do álcool e também devido ao fato do álcool evaporar com muita facilidade.

Dica de leitura:  Dia do Solteiro: 10 Vinhos para Comemorar

Quando giramos a taça, o fenômeno físico chamado de capilaridade faz o líquido subir pelas paredes dela. O álcool evapora por ser uma substância volátil e a alta tensão superficial que ficou ali na parede da taça (já que praticamente só tem água, uma vez que o álcool evaporou) faz com que surjam as gotas que voltam em forma de filete, devido à força da gravidade.

Aqui vale observar que a tensão superficial está relacionada com a força com que as moléculas estão ligadas entre si. A tensão da água é mais alta que a do álcool – a tensão da água é tão elevada que um inseto consegue ficar em cima dela e não afundar.

Resumindo, as lágrimas do vinho formam-se porque as velocidades de evaporação da água, do álcool, e suas tensões superficiais são diferentes. Sendo assim, elas estão diretamente ligadas ao teor alcoólico da bebida. Quanto mais elevada for a concentração alcoólica, mais abundantes serão e mais lentamente cairão as lágrimas.

Dica de leitura:  Trocando a cerveja por vinho

O açúcar nos vinhos doces também contribui para o fenômeno, por aumentar a viscosidade da película. Por isso, exemplares doces e licorosos geralmente possuem lágrimas abundantes e que escorrem mais lentamente pela taça.

Escrito por: Nicole Batista

Sommelière e Bacharel em Química, fez imersão em algumas regiões vitivinícolas da Europa e América do Sul.