Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Harmonização com Comidas

Comida japonesa com vinho: veja harmonizações inusitadas e saborosas

19 agosto 2020
  • 169 visualizações
  • 0 comentários

Dá pra aliar a paixão pelo vinho e pela culinária japonesa? A resposta certa é sim e o resultado é espetacular

Apesar de ser a bebida mais tradicional da culinária japonesa, o saquê não é a única que combina com sushis, sashimis, tempurá, gohan e outros pratos. Os vinhos também harmonizam de forma surpreendente com os sabores do oriente. 

O vinho e a comida japonesa possuem uma semelhança, e é por isso que funcionam muito bem juntos: para que a experiência sensorial seja perfeita, tanto a bebida quanto os pratos passam por preparos cuidadosos que extraem o melhor resultado de cada um.

Use a criatividade

Alguns ingredientes até podem complicar a harmonização, mas com um pouco de ousadia, seu almoço ou jantar vão atingir outro patamar. 

Por ter um aroma e sabor muito fortes, o gengibre costuma ser considerado verdadeiro inimigo dos vinhos. Vença esse preconceito combinando a raiz com vinhos da uva italiana Gewürztraminer, que são aromáticos picantes, ideais para refeições condimentadas. 

Os pratos elaborados com shoyu apresentam um alto teor de sal. Para fazer um contraponto, dê preferência aos vinhos com acidez elevada, com um bom Merlot ou Cabernet Sauvignon.

Já o wasabi pede bebidas adocicadas e de menor graduação alcoólica, pois a raiz eleva a sensação do álcool na boca. Nesse caso, vá de Apothic Rosé

Peixes pedem vinhos leves

Uma harmonização certeira que também funciona para os dias em que você quer se deliciar com a comida japonesa é: pratos leves harmonizam com vinhos leves. E a base de diversos pratos orientais é o arroz e o peixe, ingredientes que são considerados leves. 

Os vinhos brancos e os espumantes são uma dupla infalível nesse caso. A acidez ressalta o sabor dos peixes compensa a doçura do arroz japonês, que é levemente adocicado.

Sushis e temakis que levam a alga nori harmonizam com vinhos de acidez elevada e estrutura mais aromática, como o Dark Horse Pinot Grigio Já os sushis e sashimis tradicionais, principalmente aqueles feitos com o salmão, caem bem com espumantes brut branco ou rosé, ou com um Prosecco italiano. 

O vinho rosé também é uma boa opção para a refeição. Os peixes de carne mais escura e densa, como o atum, combinam com o vinho rosé devido a sua estrutura e frescor.

Quem faz questão de um vinho tinto pode apostar no Pinot Noir. Com corpo leve e acidez pronunciada, ele orna com sushis, sashimis e até com cogumelos. Escolha um rótulo sem passagem por barris de madeira, que é mais fresco e frutado.

Para carnes, vá de clássico

A harmonização mais comum para as carnes vermelhas é com o vinho tinto. No entanto, para acertar na combinação, é preciso levar em consideração o modo de preparo das carnes e os temperos que elas recebem, que são essenciais para o sabor dos pratos típicos. 

Cozidos tradicionais, como Sukiyaki, Nikujaga e Shabu-shabu são melhor apreciados com vinhos ácidos e de bom corpo para fazer frente à textura das carnes, como os rótulos italianos. 

Quem vai provar uma carne exótica, como o disputado wagyu, pode fazer a harmonização com um tinto 100% Shiraz. Melhor ainda se o vinho foi envelhecido em barris de carvalho, pois ele será estruturado e carnudo, com taninos finos, acidez vibrante e longa persistência na boca. Outra opção é o Bordeaux, com seu alto potencial de guarda, elegância e complexidade. 

A carne de frango também marca presença na culinária japonesa. Quem resiste ao frango teriyaki ou ao Yakitori, os espetinhos grelhados? A harmonização certa com tintos é à base das uvas espanholas Tempranillo de baixa complexidade, mas com o branco Riesling, que é mais aromático, a combinação também será certeira. 

Vinho e comidas japonesas variadas

O menu japonês é extenso e vai muito além das carnes e peixes, e todas as opções podem ser apreciadas com um delicioso vinho. Confira mais algumas harmonizações:

  • Frituras (Tempura, Korokke e Karaage): pedem por vinhos leves e com boa acidez, como espumantes espanhóis refrescantes e o branco Chardonnay.
  • Grelhados (Gyoza, Robatayaki e Missoyaki): eles harmonizam com vinhos brancos mais encorpados, como o Chardonnay, ou com o vinho rosé.
  • Caldos e massas (Yakisoba, Lámen e Missoshiro): com os pratos mais pesados, contraponha com um Pinot Noir; já os mais leves pedem vinhos mais marcantes, como um Malbec.
  • Moluscos e crustáceos (polvo, ostras e camarão): evite os tintos neste caso. Faça a harmonização com exemplares brancos de Pinot Grigio, Riesling, Sauvignon Blanc ou até mesmo com o vinho verde. 
  • Cogumelos (Shitake e Shimeji): cogumelos escuros pedem tintos mais proeminentes, como o Chianti ou o Carmènére; já os mais claros combinam com tintos leves, como o Pinot Noir, e vinhos brancos.

Temos aqui muitas combinações possíveis para explorar o cardápio e a adega. Portanto, da próxima vez que ouvir que comida japonesa com vinho não combinam, discorde e desfrute dessa experiência enogastronômica!

Escrito por: Wine