Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Harmonização de A a W

Os muitos sabores da África do Sul

11 setembro 2018
  • 1321 visualizações
  • 0 comentários

Descubra a rica culinária da África do Sul e como ela harmoniza com os autênticos e especiais vinhos sul-africanos.

A África do Sul é um verdadeiro caldeirão cultural. Conhecida como a nação arco-íris por causa da diversidade de seu povo – o país tem 11 línguas e dialetos oficiais –, é dono de uma riqueza histórica inestimável.

Naturalmente, toda essa pluralidade se reflete na sua gastronomia única, que reproduz um pouco da influência de vários países e dos diferentes grupos étnicos presentes por lá.

A vinda de imigrantes franceses, alemães, holandeses, ingleses, portugueses e de outros países da África, como Angola e Moçambique, se misturou, ao longo dos séculos, à presença dos indianos vindos do Oriente, além dos próprios grupos locais – como os Khoisan, os Zulu, os Xhosa e os Sotho –, resultando em uma riquíssima combinação que, à mesa, torna o país um dos mais interessantes e versáteis do globo.

Dica de leitura:  Vinícola exclusiva: Nederburg

As carnes são o ponto central da gastronomia local. A variedade vai dos frangos, encontrados em qualquer esquina das grandes cidades como “comida de rua”, às carnes mais exóticas, como as de avestruz e de jacaré. O braai, ou churrasco, é o ponto alto das confraternizações por lá.

Peixes e moluscos também se destacam, em função dos quase três mil quilômetros de costa sul-africana. O acompanhamento recomendado para estas iguarias é o “pap”, carboidrato à base de milho misturado com purê. Um bom vinho garante a harmonização ideal, e, nesse quesito, a África do Sul é muitíssimo bem servida.

A tradicional experiência que combina o braai e o vinho é conhecida como boma. Apenas na Cidade do Cabo, mais de 600 vinícolas encontram-se à disposição dos visitantes, e a maioria dos restaurantes de alto padrão oferece menus-degustação completos, que harmonizam, cada um à sua maneira, especialidades locais e vinhos para todos os gostos.

Dica de leitura:  Muito além do safári

Nos restaurantes, há uma clara distinção entre os menus-degustação ocidentais e africanos. Vale experimentar os pratos de origem africana: além dos exóticos antílopes e gazelas, por exemplo, recomenda-se o clássico bobotie, saboroso bolo de carne coberto com ovos.

A carne-seca é muito apreciada por lá, e existem inúmeras possibilidades de combinação da iguaria – caso do biltong ou do droewors. E tem ainda o chakalaka, espécie de molho apimentado típico servido frio e que combina basicamente com qualquer prato sul-africano. Sobrou espaço para sobremesa? A maioria delas é feita à base de ovos, e o destaque absoluto é o pudim de malva. E aí, bateu a fome?

Escrito por: