Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Tipos de Uvas

Um brinde ao #GrenacheDay

17 setembro 2021
  • 74 visualizações
  • 0 comentários

A uva Grenache, originária da Espanha, rende vinhos frutados e frescos no paladar. Veja alguns bons motivos para prová-los e conheça mais da uva!

Uma das uvas mais cultivadas em todo o mundo, a Grenache (ou Garnacha) ganhou um dia só seu no calendário gastronômico global. 

Com a intenção de difundir e popularizar os vinhos produzidos com a cepa, a Grenache é comemorada pelos enófilos em toda terceira sexta-feira do mês de setembro, desde 2010. 

Então anote aí: neste ano de 2021, o #GrenacheDay é no dia 17!

Dica de leitura: Os encantos e a delicadeza da Pinot Noir

Por aqui, nós achamos que não faltam motivos para celebrar a existência desta uva, que esbanja versatilidade, embora ainda seja pouco conhecida principalmente pelos consumidores brasileiros. 

Confira abaixo e prepare as taças!

Motivos para brindar a Grenache

1. A uva Grenache rende vinhos bons para serem consumidos o ano inteiro

Para dias de temperatura mais amena, os vinhos tintos podem ser uma boa aposta para acompanhar o jantar. Em dias mais quentes de verão, os rosés e os espumantes vão refrescar o paladar em momentos de descontração com família e amigos.

2. É uma cepa versátil e se adaptou bem em diversos lugares do mundo

A Grenache tornou-se muito tradicional na Espanha e na França, mas hoje pode ser encontrada nos principais países que produzem vinho, como Itália, Estados Unidos, Chile, Argentina, Austrália e África do Sul. A uva também é cultivada no Brasil.

Então, você pode fazer uma degustação para comparar vinhos feitos com a Grenache de diferentes terroirs, por exemplo.

3. Os vinhos combinam com pratos de gastronomias variadas

Assim como a Grenache é uma uva versátil, com cultivo possível em vários terroirs, os vinhos produzidos a partir dela também são versáteis à mesa.

Isso ocorre porque os vinhos costumam ter uma textura envolvente na boca, com bom corpo e notas frutadas que marcam o paladar. Podem acompanhar desde cortes de churrasco até pratos com frutos do mar, além de massas e saladas.

De onde vem a Grenache?

A uva Grenache é originária da Espanha, mais precisamente da região da Catalunha, onde também pode ser chamada Garnacha. Sua cultura esteve por muito tempo ligada ao Mar Mediterrâneo. 

Por tradição, a cepa é muito utilizada em blends na Espanha. É comum encontrar bons exemplares de vinhos espanhóis que unem a Grenache a outras variedades como Tempranillo e Syrah.

Dica de leitura: O que fazer com garrafas de vinho vazias: confira 8 ideias incríveis

Com o tempo, a Grenache passou a ter um papel muito relevante também na região Sul da França, onde é encontrada com frequência também. Já na Sardenha (Itália), a uva está presente nas vinhas e nos rótulos sob o nome Cannonau. 

Em geral, as frutas desta variedade têm bagos médios, pele fina, e poucos taninos. Também têm baixa acidez e são ricas em açúcar (principalmente quando produzidas em locais mais quentes).

Imagem ilustrativa para post sobre uva Grenache

Veja as sugestões de vinho Grenache disponíveis na Wine

Os especialistas da equipe Wine listaram algumas dicas de vinhos feitos com a uva Grenache disponíveis em nossa loja online e nas lojas físicas. 

São opções de vinhos tintos, rosés e também de espumante. Confira e escolha já seu favorito!

Marie Louise Parisot I.G.P. Pays dOc Grenache 2019

Feito a partir de uvas colhidas e selecionadas cuidadosamente nas vinhas do Languedoc, este vinho tinto tem aromas intensos de frutas vermelhas, além de um frescor marcante. O ideal é servi-lo a 15 °C.

No paladar é igualmente frutado e leve, ideal para acompanhar preparações clássicas da gastronomia francesa, como boeuf bourguignon e ratatouille, ou mesmo pratos da cozinha espanhola e da portuguesa

Experimente o Marie Louise Parisot I.G.P. Pays dOc Grenache também com ensopados, assados e carnes grelhadas. 

La Combe Dor I.G.P. Pays dOc Grenache 2020

Um rosé que faz um verdadeiro tributo à herança da região Sudoeste da França, conhecida por ser quente e ensolarada. 

O vinho é uma boa pedida nos dias de primavera e verão, e deve ir à taça na temperatura de 12 °C para uma experiência completa! 

No olfato, chamam a atenção dos apreciadores as notas de flores brancas e frutas vermelhas, além de pêssego. Na boca, é saboroso e fresco, com acidez típica de um bom rosé.

Sirva-o com salmão grelhado, comida japonesa, peixes com molho e com pratos que levam frutos do mar. Aquela salada verde caprichada, preparada com morangos, também vai bem com o vinho.

La Cuna Entre Vecinos Garnacha 2016

Este rótulo originário de Aragón, um dos berços da Garnacha, traz uma proposta ousada do enólogo Carlos Ruben: combinar os três terroirs da região (Calatayud, Borja e Cariñena) para explorar o melhor da cepa. 

O resultado é um vinho de aromas intensos de frutas vermelhas maduras, com um leve toque mineral no olfato. 

O paladar é elegante, suculento, com o final marcante. Com potencial de guarda de até oito anos, é um tinto que faz bonito à mesa com risoto de parmesão com presunto cru, com filé na manteiga de ervas ou mesmo com uma abobrinha assada recheada.  

Fortant de France Terroir Littoral Grenache Rosé 2018

Mais um exemplar do LanguedocRoussillon, mas desta vez um belo rosé elaborado na Indicação Geográfica Protegida Pays d’Oc. O nome Littoral é uma referência à localização dos vinhedos do grupo Fortant, plantados em vales costeiros na cidade de Sète. 

Este vinho passa um mês em tanques de inox sobre as borras, intensificando os aromas de morango, cereja, framboesa e amora que surgem no olfato.

No paladar, também é frutado e leve, com acidez presente. Pode ir à mesa a uma temperatura de 10 °C, para acompanhar pratos como quiche de ricota, pastéis de queijo, e risoto de camarão. Lombo suíno com legumes, sushi e sashimi ainda completam a lista de harmonizações.

Espumante Marie-Louise Parisot Rosé Brut

Frutado e fácil de beber, este espumante rosé é feito pelo método Charmat, e prova a versatilidade da Grenache, que surge numa assemblage incomum com as uvas Gamay, Pinot Noir, Airén e Ugni Blanc.

No olfato o espumante tem notas marcantes de morango, e no paladar é leve e cremoso, com boa acidez.

É uma boa dica para acompanhar espetinho de camarão, codorna recheada, carpaccio de rosbife, salmão defumado e moqueca com pirão. 

Você já conhecia a Grenache? Quer saber mais sobre outras variedades de uvas e ter acesso a informações imperdíveis sobre o universo dos vinhos? Ouça já o Wineverso Podcast, disponível nas principais plataformas de streaming!

Escrito por: Wine