Curiosidades

Na calada da noite: vinhos de uvas de colheita noturna

21 julho 2018
  • 544 visualizações
  • 0 comentários

Muitos produtores de vinhos optam por uvas colhidas à noite porque elas se mantêm mais frescas, além de preservar suas características naturais. Entenda.

Na elaboração de um vinho, qualquer mínimo detalhe faz diferença no resultado final, por isso, todos os processos de produção demandam um cuidado especial. A colheita, por exemplo, é uma etapa bastante importante: se for feita antes da hora, de forma inadequada ou no momento errado, impactará a qualidade das uvas, e, consequentemente, da bebida.

Então, além de definir a época ideal de colheita, profissionais como enólogo e viticultor precisam decidir como ela será realizada – se por método mecânico ou manual – e quando: o horário é também um fator bastante relevante do procedimento.

Existem produtores que preferem colher as uvas para determinados vinhos à noite, em um procedimento conhecido por colheita noturna. Há algumas razões para a escolha dessa hora peculiar. Uma delas é o benefício para a própria uva: os bagos permanecem frescos e, assim, preserva-se melhor a acidez, os aromas e sabores naturais do fruto – que ficam bastante destacados na bebida.

Dica de leitura:  As muitas figuras do mundo do vinho

Além disso, esse tipo de procedimento é mais sustentável, já que as uvas, que chegam frias às instalações, não precisam ser refrigeradas antes da fermentação, gerando eficiência e economia de energia. A colheita noturna também beneficia os profissionais que atuam diretamente nos vinhedos, já que o clima fresco da noite torna o trabalho menos cansativo. Sem contar que, em noites de lua cheia, a paisagem vira um espetáculo!

Cada vez mais utilizado em todo o mundo, esse procedimento é adotado principalmente em uvas destinadas à produção de espumantes, rosés e brancos.

Escrito por: