Curiosidades

Situações que podem ocorrer ao abrir um vinho

25 março 2019
  • 27004 visualizações
  • 0 comentários

Nem sempre a hora de degustar um vinho começa como esperamos. Veja alguns possíveis imprevistos e como resolvê-los.

A ocorrência de situações inusitadas ao abrir uma garrafa de vinho é mais comum do que muitos imaginam. O principal problema, nesses casos, está relacionado com a rolha ou, mais especificamente, sua retirada da garrafa. Por isso, é importante sempre seguir o passo a passo correto da abertura dos vinhos e dos espumantes.

Vinhos tranquilos

  1. Retire a cápsula cortando logo abaixo do gargalo, no início do pescoço da garrafa e limpe o gargalo da garrafa com um guardanapo.
  2. Retire a rolha com a ajuda de um bom saca-rolhas (ex.: modelo sommelier, que faz movimento de alavanca e tem dois estágios de apoio no gargalo)
  3. Limpe o gargalo novamente após a retirada da rolha
  4. Para evitar cair vinho na mesa ou escorrer pela taça, o uso do corta-gotas é indicado.

Vinhos espumantes

  1. Solte a gaiola sem a retirar
  2. Ponha o dedão sobre a rolha e segure toda ela firmemente
  3. Gire a garrafa ou a rolha (da forma que for mais fácil para você sentir segur), sempre com o dedão em cima para evitar que a rolha pule devido à pressão que existe no líquido
  4. Evite o estouro da rolha, para preservar o máximo do gás
  5. Mas, se escapulir e der aquele barulho, comemore e aproveite o momento. O mais importante, de fato, é não desperdiçar, por isso, o espumante deve estar sempre gelado no momento da abertura
  6. Tenha à mão uma taça e um guardanapo caso haja a saída do líquido
Dica de leitura:  Conheça a Companhia das Quintas

Se, durante esse procedimento, observar algum problema, saiba como contornar.

Se a rolha se partir

Se a rolha partir, deixando um pedaço no gargalo, a primeira dica é tentar remover o restante com o próprio saca-rolhas. Para isso, introduza-o cuidadosamente bem ao centro do vedante e continue com o procedimento normal de abrir o vinho.

Porém, se ao fazer isso o pedaço for parar dentro da garrafa, você pode transferir a bebida para um decanter ou jarra. Nesse procedimento, você pode usar um coador para reter as sobras. Esse processo proporciona também o arejamento do vinho, o que é benéfico, principalmente, para vinhos jovens.

O fato da rolha se partir não necessariamente é um problema e, por isso, não podemos afirmar que o vinho esteja defeituoso. Motivos principais:

  • por não termos muita habilidade para retirar
  • rolha ressecada

Você também pode simplesmente ignorar aquele pedaço de rolha que caiu dentro da garrafa e servir normalmente. Só tente limpar o gargalo para evitar que caia pedacinhos pequenos. Se cair na sua taça, pegue uma colher e retire.

Se o vinho for de safra antiga

Para vinhos velhos, de safras antigas, considere o uso do saca-rolhas de lâminas paralelas, que são os mais indicados, pois a rolha está fragilizada e há o risco de quebrar com mais facilidade ou mesmo ser muito difícil para tirá-la ao usar um saca-rolhas comum.

Dica de leitura:  Austrália: uma joia do Novo Mundo

Se a rolha for sintética

Quando a rolha é sintética é raro mas pode ocorrer dificuldade de extraí-la da garrafa, devido à forte aderência entre o vedante e o gargalo. Nesse caso, geralmente, o uso de um saca-rolhas de alavanca e com dois estágios é o mais indicado para resolver o problema. Hoje, com a tecnologia avançada, raramente vai haver dificuldade de retirar a rolha sintética, pois elas deslizam com facilidade pelo gargalo, mesmo com o uso do saca-rolhas comum de dois estágios.

Se o vedante for tampa de rosca (screw cap)

Aqui, a situação é sempre mais fácil de resolver. O problema, na maioria das vezes, está no manuseio do vedante. Se tentar abrir a tampa segurando-a apenas pela parte da rosca, terá um sofrimento desnecessário, pois basta girar a cápsula por inteiro e, pronto, abrirá facilmente. É prática, fácil de manusear e se não beber o vinho todo também é fácil de vedar até beber de novo (só lembre de não passar dos três dias).

Recomendamos para você:

( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
Escrito por: Ana Cristina Fulgêncio

Formada em Bioquímica Agrícola e em Viticultura e Enologia, já atuou em vinícolas, desde a elaboração até a venda do produto final.