Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Dicas

10 vinhos que você precisa provar

22 julho 2016
  • 1959 visualizações
  • 0 comentários

Dentre tantos rótulos que existem no mundo do vinho, há aqueles que não se pode deixar de experimentar. Veja quais são.

1) Vinho com interferência de intempérie climática

No ano de 2013, um fator diferente e raro ocorreu nas redondezas da propriedade da brasileira radicada na Argentina, Erika Goulart. Em uma noite, um tornado passou pela região e expôs os vinhedos a baixas temperaturas. Algumas uvas caíram dos cachos, ocasionando uma seleção natural de bagos.

As que permaneceram nas vinhas ficaram bem concentradas, dando uma característica particular ao exemplar elaborado com aquelas frutas. Desse fator climático, surgiu o nome do vinho – Ice Storm – uma edição única que não sabemos se ocorrerá novamente.

Goulart M The Marshall Ice Storm 2013Vinho Goulart M The Marshall Ice Storm 2013 – Exuberante aroma de geleia de frutas vermelhas mescladas a delicadas notas de especiarias doces.

2) Pontuação máxima Robert Parker

Um vinho receber 100 pontos do crítico mais famoso do mundo, Robert Parker, é uma honra imensurável. Para você ter uma ideia, o nariz de Parker é segurado em 1 milhão de dólares. Explicamos: caso ocorra algo com seu nariz que impossibilite de usá-lo no que ele sabe fazer de melhor, avaliar vinhos, ele terá o direito de receber esse belo dinheiro.

Já pensou em provar um vinho que recebeu a pontuação máxima? Temos um exemplar:

Château Angelus 2005Vinho Château Angelus 2005 – Segundo o crítico, “trata-se de uma safra singular, que deve se transformar em uma das melhores na história do vinho de Bordeaux”.

3) Uva pouco conhecida

Concejon é uma uva pouco conhecida, que também pode ser chamada de Juan Ibáñez, Miguel de Arcos, Miguelete e Morisel. Ela é originária de Aragón, região de onde vem este exemplar da Bodegas Langa, cujas vinhas estão a 1.010 metros acima do nível do mar. Estudos genéticos já mostraram similaridades entre a Concejon e a, um pouco mais conhecida, Monastrell.

PI 3,1415 2008Vinho PI 3,1415 2008 – Um vinho de grande presença no paladar, com 91 pontos por Robert Parker. Aromas intensos de cacau, balsâmico e frutas maduras.

4) Rosé de Provence

Os vinhos rosés tornaram-se uma grande tendência mundial. Na França, foi feita uma pesquisa e os dados mostraram que aproximadamente 30% dos vinhos consumidos no país são representados pelos rosés. Os mais famosos são elaborados na Provence, cuja produção representa cerca de 88%. O terroir privilegiado é capaz de dar vida a exemplares com bela cor e uma delicadeza única.

Dica de leitura:  Calendário de festas e eventos do vinho

Elie Sumeire Rosé a La Ros Côtes de Provence 2014Vinho Elie Sumeire Rosé a La Ros Côtes de Provence 2014 – Um rosé com aromas de frutas vermelhas frescas, notas de melão, pêssego e nuance floral.

5) Um vinho que ganha expressividade e maciez, se deixado em contato com o oxigênio

Alguns vinhos são beneficiados quando ficam um tempo em contato com o oxigênio. Isso pode ocorrer em um decanter, na taça ou simplesmente ao deixar a garrafa aberta. É claro que esses 3 recipientes possuem diferentes superfícies de contato com a bebida, então, o tempo pode variar dependendo de onde você prefira fazer a aeração.

Esse contato faz com que haja liberação de aromas e o vinho se torna mais macio e agradável ao paladar. Faça o teste! Prove o exemplar logo que abrir, depois, com o tempo recomendado e sinta a diferença.

Quando saber se deve ou não aerar um vinho? Se for preciso, a gente informa na ficha técnica no site.

Calyptra Zahir Premium 2009Vinho Calyptra Zahir Premium 2009 – Tinto nobre, com aromas de frutas negras maduras, notas de menta, couro, pimenta seca e baunilha.

6) Um Sauvignon Blanc Neozelandês

Apesar do grande destaque da Nova Zelândia serem os animais, que representam mais de 95% da população, as uvas também se destacam por lá. A Sauvignon Blanc é a uva emblemática do país. Os exemplares de grande qualidade surpreendem desde o momento que entram na taça, ao exalar seus aromas vegetais e minerais. Não deixe de provar!

Starborough Marlborough Sauvignon Blanc 2014Vinho Starborough Marlborough Sauvignon Blanc 2014 – Aromas de aspargo, maracujá, lima, goiaba, kiwi e nuance mineral.

7) Um espumante brasileiro

O estado do Rio Grande do Sul possui notável diversidade de climas e características geográficas, o que permite a elaboração de diferentes estilos de vinhos. Os concursos mundo afora e, a própria experiência da degustação, mostram que o nosso terroir está muito bem adaptado, principalmente, à produção de espumantes, que precisam de clima frio para as uvas manterem a acidez.

Dica de leitura:  6 vinhos para experts

Um delicioso exemplo do que sai da nossa terra:

Chandon Réserve BrutEspumante Chandon Réserve Brut – Frutado, mostra notas florais e delicado aroma de pão fresco. A elegância garantida pelo frescor e a perlage fina envolvem a boca.

8) Um Riesling do Mosel

Mosel é uma das 13 regiões alemãs produtoras de vinhos de qualidade. Lá, Ernst Loosen conquistou fama e fez a uva Riesling reinar. Atualmente, o local é reverenciado como um dos melhores para essa uva branca. O solo de ardósia e xisto, pobre de nutrientes, força o aprofundamento das raízes em busca deles, garantindo um vinho com boa complexidade e forte caráter mineral.

Dr. Loosen "Dr. L" Riesling Trocken Qualitatswein 2014Vinho Dr. Loosen “Dr. L” Riesling Trocken Qualitatswein 2014 – Aroma de frutas, notas florais e minerais. Leve, com acidez viva e refrescante em boca.

9) Um vedante diferente – Vinolok

Conhecemos bem as rolhas de cortiça, sintética e, o fechamento de rosca, o screw cap. Mas, a linha Scaia traz o moderno Vinolok, uma charmosa tampa de vidro que possui ótima capacidade de vedação. Muitos estudos comprovam a eficiência, o desenvolvimento lento do vinho na garrafa, sem impacto nos aromas e sabores do exemplar. Ainda não conhece? Confira:

Tenuta Sant'Antonio Scaia Rosso IGT Veneto 2013 Vinho Tenuta Sant’Antonio Scaia Rosso IGT Veneto 2013 – Com aroma de frutas negras e vermelhas, notas de violeta e rosas, esse tinto possui um paladar saboroso.

10) Um Tokaji Aszú. Já ouviu falar?

Esse vinho húngaro é produzido a partir de uvas botritizadas, que são colhidas tardiamente e atacadas pelo fungo Botrytis cinerea. Além disso, também são utilizadas uvas não infectadas com o fungo. As uvas botritizadas diminuem de tamanho, pois o fungo penetra na fruta e há perda de água.

Em decorrência desse ataque, o fruto fica concentrado de açúcar e acidez. A presença no rótulo de um número seguido da palavra ‘puttonyos’ faz referência à concentração de açúcar. 5 puttonyos deve ter, no mínimo, 120g/L de açúcar. Esse exemplar é um dos mais nobres Tokaji, que é conhecido como “o vinho dos reis e o rei dos vinhos”. Vale a pena provar.

Vinho Pajzos Aszu 5 Puttonyos 2005 500mlVinho Pajzos Aszu 5 Puttonyos 2005 500ml – Apresenta notas cítricas, de casca de laranja, ameixa seca e toques de amêndoas.

Escrito por: Bia Miranda

Redatora e revisora da Wine, além de perdidamente apaixonada - e curiosa - pelo mundo do vinho.