Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Dicas

Cinco dicas para uma degustação especial

14 agosto 2018
  • 1917 visualizações
  • 0 comentários

Que tal começar a apurar seus sentidos para os vinhos? Confira nossas dicas para uma degustação de sucesso.

Começar a explorar as mil e uma complexidades de um vinho é um dos grandes prazeres de quem dá seus primeiros passos nesse universo, e, sem dúvida, a degustação é uma das formas mais interessantes de descobrir as riquezas de aromas e sabores por trás de um rótulo.

Mas se a palavra “degustação” assusta você, remetendo a um cenário asséptico e destinado apenas a experientes donos de paladar e olfato hiper-requintados, não se preocupe: desbravar um vinho não é atividade exclusiva de especialistas e nem tem regras rigidamente definidas.

No entanto, claro que é sempre possível tornar a experiência mais agradável. Por isso, separamos cinco dicas do que você pode fazer ao degustar um vinho para deixar esse momento ainda mais especial:

Servir a bebida na temperatura ideal

Para brancos, rosés e espumantes são recomendadas as temperaturas mais baixas, entre 7 e 12ºC, já os tintos variam de acordo com corpo e complexidade, ficando entre 12º e 18ºC. Para conservação, a temperatura média indicada é de 13ºC.

Ir além das aparências

Há quem julgue um vinho pelo preço, pela origem e até pela rolha – a de cortiça maciça certamente faz mais sucesso que as tampas de rosca, as sintéticas e as de vidro –, mas um vinho caro ou super sofisticado não é necessariamente o melhor. A dica aqui é: confie no seu próprio gosto. Uma ideia para quem não quer ser influenciado pelo rótulo ou pelo vedante é fazer uma degustação às cegas, na qual as garrafas são cobertas e servidas por uma pessoa à parte da degustação.

Dica de leitura:  Breve Manual do Degustador para o outono

Alternar o vinho com água (e nada mais)

Além de garantir a sua hidratação e evitar um mal-estar no dia seguinte, a água ajuda a limpar o paladar no caso de uma degustação com diversos rótulos. É bom também não consumir outras bebidas marcantes, como destilados, cerveja, café ou chá.

Servir do mais “fraco” para o mais “forte”

Se a sua ideia é degustar diferentes vinhos e não sabe por onde começar, indicamos a seguinte ordem: por peso, comece pelos mais leves, passe para os médios e finalize com os encorpados; se for provar tipos diferentes, o ideal é iniciar pelos espumantes, seguir com os brancos, os rosés e terminar com os tintos; já se o critério for a doçura, comece pelos secos, seguidos por meio secos e, finalmente, os doces. Dê preferência também para começar do menos para o mais amadeirado, se for possível.

Dica de leitura:  Como degustar vinho: um guia completo para entrar neste mundo

Cuidados com a taça

O vinho é tão sensível que até o calor das nossas mãos podem influenciar em suas características! Por isso, recomenda-se, de modo geral, a segurar a taça pela haste. Outra indicação é servir moderadamente – o ideal é que o vinho ocupe ⅓ da taça, assim, você não corre o risco de a bebida esquentar antes de terminá-la.

E, lembre-se, mais que educativa, a degustação deve ser interessante e divertida – de preferência compartilhada com pessoas queridas e, ainda, potencializada com seus pratos preferidos, entrando em outra experiência muito especial do mundo dos vinhos: a harmonização.

Escrito por: