Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Dicas

Como harmonizar vinhos e comida japonesa

20 janeiro 2015
  • 3914 visualizações
  • 1 comentários

Gosta de comida japonesa? Confira quais estilos de vinho vão bem com os principais pratos dessa cozinha.

Há quem diga que comida japonesa só combina com o saquê, por conta de alguns ingredientes que podem complicar a harmonização com vinho.

Mas basta tomar certos cuidados para que a experiência desta cozinha refinada e tão valorizada, seja ainda mais saborosa na companhia de bons vinhos.

Para provar isso, vamos relembrar algumas iguarias dessa cozinha e harmonizá-las com exemplares que podem surpreender você.

Comida japonesa e vinhos

Agenomo (frituras)

Quando a base for de carnes, como os Karaage, Tonkatsu ou os Gyudon, pedem por vinhos que tenham boa acidez e sejam estruturados, como um chardonnay, ou espumantes e vinhos rosés.

Quando a base for de vegetais e frutos do mar, como o famoso Tempura, ou os Korokke, vinhos e espumantes brancos e leves são os que terão melhor performance.

Yakimono (grelhados)

Os elaborados com peixes, frango ou carne de porco, como outro nosso grande conhecido, o Gyoza, junto com os Kushiyaki, os Teriyaki e Yakitoris podem ser bem acompanhados por brancos ou espumantes levemente encorpados.

Dica de leitura:  Por que assinar o ClubeW?

No caso daqueles que são mistos, misturando variedade de carnes, como os Tepanyaki, são melhor acompanhados por vinhos rosés ou brancos mais encorpados.

Nabemono (cozidos)

Um dos mais conhecidos leva carne de boi, o Sukiyaki, tal qual o Nikujaga. Aqui, a acidez do vinho é bem vinda, junto com um bom corpo para fazer frente às diversas texturas e à carne. Um tinto leve ou um rosé estruturado são uma boa escolha.

Já para aqueles constituídos por misturas de peixes, frutos do mar, legumes, cogumelos e tofu, ou ainda com frango, como o Yosenabe ou o Tirinabe, combinam com vinhos e espumantes brancos leves ou de médio corpo com bom frescor.

Sashimi

Com peixes de carne mais escura, geralmente mais densas, um vinho ou espumante rosé, por sua estrutura e frescor pode revelar-se surpreendente, mas um branco estruturado com acidez viva pode fazer um ótimo papel.

Os de peixes brancos ou frutos do mar, mais leves, porém às vezes com maior teor de gordura, são excelentes com vinhos e espumantes brancos de alta acidez e frutados.

Dica de leitura:  Maratona de séries

Sushi

Uma espécie de bolinho de arroz coberto ou recheado por diversos ingredientes, como peixes, frutos do mar, legumes ou frutas. Devido a sua grande variedade de composição, pede pela versatilidade de um espumante brut ou um vinho branco leve, de bom frescor e frutado.

Dica: Temos que ficar atentos a dois ingredientes desta cozinha; um deles é o indispensável molho shoyo e o outro, que agrada muito a alguns mas que vários querem distância, é o wasabi (raiz forte).

O primeiro traz o problema do sal, que pode provocar amargor no vinho, portanto prefira os de baixo teor de sal e utilize com moderação.

Já a raiz forte, interfere com as papilas gustativas, atrapalhando a percepção dos sabores e, por isso, também recomenda-se que se use com cuidado.

Agora, você já está munido das opções, basta colocar em prática e apreciar. Saúde!

Escrito por: Bia Miranda

Redatora e revisora da Wine, além de perdidamente apaixonada - e curiosa - pelo mundo do vinho.