Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Dicas

Na língua do vinho

09 agosto 2019
  • 46 visualizações
  • 0 comentários

Os principais termos de degustação e suas respectivas explicações

Acidez
Um dos componentes fundamentais de um vinho equilibrado. Provoca a sensação de salivação na boca.

Ácido
Característica que evidencia desequilíbrio em um vinho e dá a sensação de azedo (que incomoda no paladar). Neste caso, há um excesso de acidez.

Agressivo
Atribuição de um vinho quando um dos componentes está sobressaindo aos demais – tanino, acidez ou álcool, por exemplo.

Alcoólico
Traço de um vinho que apresenta bastante álcool, perceptível no nariz e/ou na boca. É possível que ocorra pela adição, no caso dos fortificados, ou por uvas colhidas em regiões quentes.

Amadeirado
Vinho que apresenta notas destacadas de madeira devido ao amadurecimento em barricas de carvalho, perceptível no nariz ou na boca.

Amanteigado
Característica mais comum em vinhos brancos, que dá a sensação de textura macia e de untuosidade. Pode vir da fermentação malolática e/ou do carvalho.

Aromático
Qualifica-se desta forma um vinho perfumado, com boa intensidade de odores.

Austero
Um vinho que não mostra sutileza, com alguns componentes que podem sobressair, como muito tanino, alta acidez, álcool. Uma característica que tende a diminuir com o tempo de envelhecimento.

Aveludado
Peculiaridade de um vinho com taninos macios, sedoso, sem excessos de componentes ou exagero tânico, e, principalmente, sem demasiada acidez.

Brilhante
Um vinho bem límpido, que revela reflexos. Ausência total de turbidez.

Buquê
Termo relacionado à complexidade de aromas desenvolvida mais facilmente em vinhos envelhecidos (em barricas e/ou garrafas).

Complexo
Diz-se de um vinho com diversidade de aromas e sabores, que mudam no decorrer da degustação.

Dica de leitura:  Vinho e azeite em um só lugar

Concentrado
Vinho com aromas e sabores intensos, que enche a boca quando bebido, encorpado.

Corpo
Refere-se ao peso do vinho na boca, à densidade – podendo ser leve, de leve para médio, médio, de médio para encorpado e encorpado.

Denso
Vinho encorpado, que enche a boca, com peso.

Duro
Diz-se sobre um exemplar que apresenta arestas, em que algum componente incomoda, por excesso de tanino e/ou de acidez.

Elegante
Vinho equilibrado, que equaliza acidez, taninos, álcool e açúcar em harmonia. Nada se destaca de maneira exagerada.

Encorpado
Vinho que apresenta sensação de volume na boca, peso, denso.

Equilibrado
Exemplar que revela harmonia entre seus componentes, como álcool, acidez, açúcar, e taninos, no caso dos tintos.

Evoluído
Vinho que passou do seu auge, do melhor momento para consumo, cujos aromas e sabores podem dar a sensação de “passado”, mas que ainda não está estragado.

Fechado
Um exemplar cujos aromas ainda não revelam todo o seu potencial – um tempo em contato com o oxigênio ajuda a abrir as notas olfativas.

Floral
Vinho com aromas e/ou sabores que remetem a flores.

Fresco
Característica de um vinho que apresenta acidez agradável, trazendo a sensação de refrescância.

Frutado
Vinho com aromas e/ou sabores que remetem a frutas.

Harmonização
Combinação entre os componentes do vinho e da comida para garantir o equilíbrio ideal entre eles.

Herbáceo
Exemplar com aromas e/ou sabores que remetem a vegetais, ervas verdes.

Intenso
Vinho com concentração e força de aromas e de sabores.

Dica de leitura:  Vinhos para o Verão

Lágrimas (pernas)
Assim são chamadas as finas camadas de líquido que escorrem nas bordas das taças que armazenam o vinho – relacionam-se ao teor alcoólico do vinho, e não à qualidade.

Leve
Vinho que apresenta pouco corpo, pouco peso, geralmente um exemplar fácil de beber.

Ligeiro
Um vinho com pouca persistência após engolido, “some” rápido.

Límpido
Um vinho sem sólidos em suspensão, translúcido.

Macio
Exemplar com adstringência discreta e taninos aveludados, que não mostra aspereza ou incômodo no paladar.

Maduro
Um vinho que atingiu o auge da sua evolução.

Persistente
Um vinho que se prolonga na boca após engolido. Os sabores permanecem no paladar.

Pesado
Vinho com características bem marcantes, como corpo, taninos, álcool, acidez, madeira.

Potente
Vinho encorpado, com muita presença gustativa.

Rascante
Termo que designa um vinho muito adstringente, cujos taninos estão sobrando em relação aos outros componentes, ou mesmo não amadureceram bem.

Redondo
O mesmo que macio.

Retrogosto
Sabor que se sente na boca após o vinho ser engolido.

Tânico
Refere-se a um vinho que com sobra de taninos, que aparecem mais que os outros componentes, adstringente. Sinônimo de rascante.

Tostado
Nota aromática e/ou gustativa que remete à queima ocorrida nas barricas de carvalho.

Turvo
Vinho que não está límpido e que apresenta componentes sólidos, que não é translúcido.

Untuoso
Vinho com textura viscosa, que pode estar relacionada à alta porcentagem de álcool.

Vívido
Vinho expressivo, com boa acidez, que se mostra ainda em plena evolução.

Recomendamos para você:

( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
Escrito por: Ana Cristina Fulgêncio

Formada em Bioquímica Agrícola e em Viticultura e Enologia, já atuou em vinícolas, desde a elaboração até a venda do produto final.