Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Enoturismo

Especial vinícola: ALMAVIVA

12 agosto 2019
  • 30 visualizações
  • 0 comentários

Tudo o que você precisa saber sobre a produtora de vinhos do Vale do Maipo, no Chile

Em 1997 a Baronesa Philippine de Rothschild, Presidente da Diretoria de Assessoria da Baron Philippe de Rothschild S.A., e o senhor Eduardo Guilisasti Tagle, Presidente de Vinícola Concha y Toro S.A., fecharam um acordo com a visão de criar um vinho Premium Franco-Chileno excepcional, chamado Almaviva.

Produzido sob a supervisão técnica em conjunto com ambos os sócios, a primeira colheita foi imediatamente um sucesso internacional, logo após seu lançamento no mercado em 1998. Hoje, é responsável por rótulos de excelência, como o Almaviva 2016, assemblage entre Carménère, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc pontuado por Robert Parker, James Suckling, Jancis Robinson, Wine Spectator e Descorchados. Tá bom ou quer mais?

SOLO, CLIMA E VINHEDO

Localizado na parte mais alta do Vale do Maipo, na região central do Chile, Puente Alto é conhecido há mais de 20 anos por possuir as condições ideais para produzir um dos melhores Cabernet Sauvignon do Chile. É por lá onde selecionaram 60 hectares exclusivos para a produção do Almaviva.

Já as características destacadas do solo incluem terrenos pedregosos e muito pobres, além de invernos frios, chuvosos e uma longa temporada de amadurecimento caracterizada por noites frias e dias de verão temperados, que permitem obter uma qualidade extraordinária e equilíbrio das diferentes cepas plantadas.

Dica de leitura:  África do Sul - Roteiros do vinho

Um fator determinante neste extraordinário terroir é a influência fria da Cordilheira dos Andes, que se manifesta em forma de brisas frescas e num amplo diferencial de temperaturas entre o dia e a noite, particularmente determinante durante o período de amadurecimento. Estas condições favorecem um amadurecimento lento e homogêneo das uvas, junto com uma acidez mais pronunciada, uma fruta vermelha fresca e uma maior concentração de cor e aromas nos cachos.

O clima de Puente Alto se caracteriza por ser mediterrâneo semi-árido, com uma pluviometria média anual de 300mm, concentrada principalmente nos meses de inverno, deixando o período de desenvolvimento vegetal das vinícolas sem chuva. Corresponde a uma das regiões mais frias do Vale do Maipo, por ser parte da Alta do Valle.

AS CEPAS

A vinícola Almaviva possui 60 has de videiras produtivas. As videiras mais antigas foram plantadas em 1978 em Puente Alto, lugar que foi descoberto há mais de 30 anos por apresentar condições ideais para produzir um dos melhores Cabernet Sauvignon no Chile.

Foi plantada com cinco variedades diferentes, o Cabernet Sauvignon, o Carménère, o Cabernet Franc, o Merlot e o Petit Verdot, a maioria sendo de longe o Cabernet Sauvignon, particularmente bem adaptado ao terroir de Puente Alto.

Dica de leitura:  Wineanos desde o início

Este arranjo determinou a mistura do Almaviva, um “assemblage” de variedades bordelesas, com uma predominância de Cabernet Sauvignon, harmoniosamente associado a percentagens menores de Carménère e Cabernet Franc, Merlot e Petit Verdot. O resultado final é uma romance, o vinho potente e único, que oferece o melhor de dois mundos.

MARCA E CONCEITO

O nome Almaviva, apesar de soar espanhol, vem da literatura clássica francesa: O Conde de Almaviva, o herói das bodas de Fígaro, a famosa comédia de Beaumarchais (1732-1799). Mais tarde seria transformada em uma ópera pelo gênio Mozart.

Enquanto isso, o logotipo presta uma homenagem à história dos ancestrais chilenos, com três reproduções de um design estilizado, que simboliza a visão de uma terra e o cosmos na civilização Mapuche. O design parece o “kultrun”, um tambor ritual utilizado pelos Mapuches.

A etiqueta exibe o nome de ‘Almaviva’ com o manuscrito original de Beaumarchais. Duas grandes tradições assim unem suas mãos para oferecer ao mundo inteiro uma promessa de excelência e prazer.

Almaviva foi o primeiro vinho no Chile criado sob o conceito de Château francês, que considera uma terra de exceção, uma adega central única, uma equipe técnica, as três dedicadas exclusivamente à promoção de um vinho, que é o resultado de uma busca incessante pela excelência.

Recomendamos para você:

( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
Escrito por: Marcos Diego Nogueira

Edita a revista Wine.com.br e é apreciador e estudioso do mundo dos vinhos, da cerveja e da gastronomia.