Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Enoturismo

Languedoc – França

23 julho 2018
  • 1744 visualizações
  • 0 comentários

Com uma paisagem bucólica e tranquila, o Languedoc é uma das regiões mais incríveis da França quando falamos de vinhos. Saiba mais.

Umas das mais famosas regiões vinícolas da França, o Languedoc possui 6 mil produtores de vinho, em seus 43300 hectares declarados de área. As A.O.C.’s dessa região representam, juntas, a A.O.C. Languedoc, o maior vinhedo do mundo.

As vinhas formam um amplo anfiteatro, com vista para o Mediterrâneo, que se estende desde a fronteira espanhola até as portas de Nimes. Elas devem sua existência aos colonos gregos e etruscos, que plantaram as primeiras videiras no século 6 a.C. e descobriram por lá um terroir com condições climáticas de predileção pela cultura da videira.

Em 1729, as regiões que compunham o Languedoc se submeteram à assinatura real de um decreto que organizava a produção e o comércio de vinhos e bebidas espirituosas locais, fixando os métodos de produção, as capacidades dos barris, o controle da produção, o fogo da marca para afixar no fundo do barril, por exemplo. Esse foi uma das primeiras organizações regionais da produção de vinho na França.

No final do século XIX, a filoxera, praga que dizimou vinhedos em toda a Europa, não poupou essa região. A lenta reconstrução das videiras ocorreu por iniciativa de algumas pessoas influentes e dedicadas, entre elas Paul Coste Floret, que implementou uma nova política de qualidade.

Dica de leitura:  Preferência nacional, cultura plural

A vinha e os seus solos foram reconhecidos em 1945, antes mesmo da criação do INAO (Instituto Nacional de Origem e Qualidade). Surgiram também as primeiras denominações em VDQS (vinho delimitado de qualidade superior), alguns dos nomes que se tornaram A.O.C.s mais tarde.

Aliás, a A.O.C. Languedoc foi criada em 1985, sob a alcunha de Cotêaux du Languedoc e, em 2007, passou a se chamar apenas A.O.C. Languedoc.

Principais uvas do Languedoc

As principais uvas para a produção de tintos e rosés são Grenache Noir, Syrah e Mourvèdre (mínimo de 50%), ao lado de Cinsault e Carignan Noir.

Já para vinhos brancos, são Grenache Blanc, Clairette Blanc, Bourboulenc Piquepoul Blanc, Roussanne, Marsanne, Rolle e Tourbat (pelo menos 70% para todas estas variedades) juntamente com o Carignan Blanc, Terret Blanc, Ugni Polar, Maccabeu e no máximo de 10% de Viognier.

A vinificação utilizada para vinhos tintos é majoritariamente método tradicional, porém, alguns rótulos são elaborados a partir da maceração carbônica.

Dica de leitura:  Uma pausa sofisticada em La Clape

Os rosés são provenientes de sangria ou prensagem direta e a vinificação dos vinhos brancos é feita por prensagem direta. As temperaturas são controladas desde o início da fermentação até o final do envelhecimento, para todos os tipos de vinhos.

Dentro do Languedoc

São 5 crus reconhecidos

A.O.C. Corbières-Boutenac
A.O.C. La Clape
A.O.C. Minervois-La Livinière
A.O.C. Pic Saint Loup
A.O.C. Terrasses du Larzac

A.O.C.s dentro do Languedoc

A.O.C. Collioure
A.O.C. Côtes du Roussillon
A.O.C. Caramany
A.O.C. Lesquerde
A.O.C. Latour de France
A.O.C. Tautavel
A.O.C. Côtes du Roussillon
A.O.C. Les Aspres
A.O.C. Maury
A.O.C. Fitou
A.O.C. Corbières
A.O.C. Cabardès
A.O.C. Limoux Blanc
A.O.C. Limoux Rouge
A.O.C. Minervois
A.O.C. Saint-Chinian
A.O.C. Faugères
A.O.C. Clairette do Languedoc
A.O.C. Picpoul de Pinet

A.O.C.s Satélites

AOC Languedoc-Quatourze
AOC Languedoc-Pézenas
AOC Languedoc-Grés de Montpellier
AOC Languedoc-Sommières
AOC Languedoc-Cabrières
AOC Languedoc-Saint-Saturnin
AOC Languedoc-Montpeyroux
AOC Languedoc-Saint-Georges-d’Orques
AOC Languedoc-La Méjanelle
AOC Languedoc-Saint Drézéry
AOC Languedoc-Saint-Christol

Escrito por: