Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Harmonização de A a W

Harmonização com pratos nordestinos

01 agosto 2016
  • 2977 visualizações
  • 2 comentários

A rica cultura do Nordeste e sua gastronomia deliciosa são os temas das harmonizações da vez. Confira.

Amanhã é comemorado o primeiro dia da Semana de Cultura Nordestina, celebrada em São Paulo. A data marca o falecimento do músico brasileiro Luiz Gonzaga, o rei do baião e uma das figuras mais representativas da região, ocorrido em 02 de agosto de 1989.

A região Nordeste é marcada por extremos. A sua culinária não fica atrás. Enquanto de um lado temos toda a parte litorânea, repleta de peixes de água salgada e frutos do mar, do outro temos o sertão com suas terras mais áridas e secas, com o charque e a mandioca como alimentos típicos, por exemplo.

É uma tarefa delicada delimitar a gastronomia da região, pois alguns pratos são mais fortes nos estados de origem, como o acarajé, na Bahia, ou o Baião de dois, no Ceará. Mas uma coisa é certa, independente do estado, a comida nordestina tem presença, atitude, sabores fortes, produtos nativos e sustância. Sem dúvida, uma parceria de sucesso com bons vinhos.

Em homenagem a essa região de culinária maravilhosa, selecionamos algumas harmonizações que amamos e que você precisa experimentar:

Baião de dois (acima)

Prato que possui suas origens no estado do Ceará, rico, untuoso e de grande sabor. Espumantes e vinhos que possuam uma boa acidez são ideias para contrapor a gordura e a presença do prato.

Espumante Salton BrutVinho Espumante Salton Brut – Leve, fresco, cítrico e saboroso, esse espumante é elaborado nas frias montanhas da Serra Gaúcha.

Cent'are Nero D'avola Terre Siciliane IGP 2013Vinho Cent’are Nero D’avola Terre Siciliane IGP 2013 – Apresenta aromas de ameixa e amora maduras e notas de cacau. Em boca, mostra bom frescor integrado à fruta.

Acarajé

Um clássico baiano, composto tradicionalmente por caruru, vatapá e camarões. Tem consistência pesada e, por ser frito no azeite de dendê, além de gorduroso, seus sabores ficam fortes, bem marcados. A acidez aqui deve reinar, portanto, opte por rosés e espumantes. Deve-se tomar cuidado com a pimenta.

Dica de leitura:  Série Harmonizações Brasileiras - Pará

Acarajé

Toro Loco Rosé 2015Vinho Toro Loco Rosé 2015 – No aroma, apresenta notas de cereja, morango e framboesa, que estão associadas às nuances cítricas. No paladar, é leve e fácil de beber.

Spumante Batasiolo Pinot Chardonnay BrutSpumante Batasiolo Pinot Chardonnay Brut – Espumante italiano elegante, fresco, de bom corpo, excelente acidez e notas de pão.

Carne de sol com aipim e manteiga de garrafa

Três ingredientes tradicionais unidos em um único prato. Gordura, mix de texturas e peso não faltam nesse prato, portanto, tintos de leve a médio corpo ou espumantes elaborados pelo método Champenoise são bons aliados.

Carne de sol com aipim

Real de Aragón Cava BrutEspumante Real de Aragón Cava Brut – Possui estilo clássico, com paladar cremoso, fresco e gastronômico, características que se completam com as notas de brioche.

Teorema 2012Vinho Teorema 2012 – Um espanhol intenso, cativante, equilibrado, saboroso, frutado, com um final longo e notas de alcaçuz e cravo.

Sarapatel

Sua composição varia de estado para estado, mas uma coisa é certa: o prato é rico em sabores, estruturado e forte. Aqui também deve-se tomar cuidado com a pimenta. O ideal é harmonizar com espumantes brut ou extra brut.

Sarapatel

Espumante Trivento Extra BrutEspumante Trivento Extra Brut – Cor pérola, tendendo ao rosado, que junto aos seus aromas de frutas, pão torrado e noz moscada emolduram o estilo elegante.

Fantinel Spumante Cuvée Prestige BrutFantinel Spumante Cuvée Prestige Brut – Intenso, persistente e fresco, é um rótulo de alta qualidade que possui um diferencial nas uvas.

Charque com abóbora cozida

A carne-seca é untuosa, de sabor pronunciado, defumado e com leve picância, que se equilibra com o sabor adocicado da abóbora. Sendo assim, a sugestão é que sejam vinhos de bom frescor, médio corpo e breve passagem por barricas de carvalho.

Dica de leitura:  Quem inventou o vinho?

Charque com abóbora

Que Guapo 2013Vinho Que Guapo 2013 – Tinto macio e equilibrado no paladar, com aromas de frutas negras maduras, chocolate e delicado toque do carvalho.

Natana Cuvée Rouge 2013Vinho Natana Cuvée Rouge 2013 – Aroma de frutas vermelhas frescas e toque de especiarias. No paladar, as frutas do aroma se confirmam.

Galinha à cabidela

Prato com raízes portuguesas que se adaptou com excelência no Brasil. A grande diferença é o molho que acompanha a galinha. A carne fresca e o sabor intenso do molho pedem brancos mais amadeirados ou tintos com bom frescor.

Galinha à cabidela

Maycas Reserva Sumaq Chardonnay 2014Vinho Maycas Reserva Sumaq Chardonnay 2014 – Possui médio corpo, é frutado, elegante, mineral e com frescor em evidência.

Auguste Bessac Côtes Du Rhône AOP 2013Vinho Auguste Bessac Côtes Du Rhône AOP 2013 – É equilibrado, possui bom corpo, taninos marcantes, notas de frutas e especiarias.

Moqueca baiana

De sabores mais fortes e complexos, essa moqueca leva azeite de dendê e leite de coco, sem dúvidas, uma explosão de sabores. Para harmonizar, tome cuidado com o excesso de azeite de dendê e, claro, a quantidade de pimenta. Aqui o frescor deve predominar, portanto, invista nos brancos e rosés.

Moqueca baiana

Toro Loco Blanco 2015Vinho Toro Loco Blanco 2015 – Branco leve, refrescante, saboroso e frutado, é mais um belo exemplar a integrar essa linha de vinhos de sucesso.

Neethlingshof Dry Rosé Merlot 2015Vinho Neethlingshof Dry Rosé Merlot 2015 – Com intensas notas de morango, tanto no aroma quanto no paladar, esse vinho é leve, frutado e fresco.

 

Escrito por: Bia Miranda

Redatora e revisora da Wine, além de perdidamente apaixonada - e curiosa - pelo mundo do vinho.