Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Harmonização de A a W

Dicas para harmonizar vinho e pimenta

08 julho 2015
  • 1843 visualizações
  • 0 comentários

Será que é possível combinar vinho e pimenta? Claro que sim! A gente ensina como fazer isso.

Amadas por alguns, odiadas por outros, o fato é que, em maior ou menor quantidade, as pimentas estão presentes em quase todas as culturas culinárias e são o segundo condimento mais utilizado no mundo, perdendo apenas para o sal.

Com tamanha abrangência não é difícil imaginar quanta gente por aí já não ficou com dúvida na hora de harmonizar vinho e pimenta. Não é para menos, já que a ardência presente na maioria das pimentas, realmente, dificulta as coisas.

Mas não é uma tarefa impossível e, para ser executada com êxito, precisamos entender qual é o efeito causado pela pimenta no paladar.

Duas substâncias, a capsaicina (presente em pimentas vermelhas) e a piperina (encontrada nas pimentas pretas) estimulam receptores nervosos da boca que transmitem uma sensação de ardor, ou algo como se fosse uma queimadura, para o cérebro.

Este, por sua vez, reage liberando saliva para a boca e, também, endorfina, um analgésico natural produzido pelo nosso organismo.

Dica de leitura:  No aconchego do inverno

A sensação é de paladar anestesiado e, com isso, não sentimos mais sabor algum. Essa impressão pode aumentar ou diminuir de intensidade, de acordo com a quantidade de pimenta utilizada e seu nível de picância.

Agora, que já sabemos como as pimentas se comportam no nosso paladar, podemos suavizar esse efeito com dois elementos dos vinhos: a acidez e a doçura. Confira nossas dicas.

– No caso dos tintos, as pimentas tendem a acentuar a presença dos taninos, podendo gerar um amargor. Sendo assim, quanto menos tanino melhor.

– Pratos levemente picantes também vão bem com brancos e rosés mais ácidos e adocicados.

– Espumantes brut também dão conta da tarefa sem fazer feio.

– Mas se a receita apresentar maior picância, só mesmo um espumante meio doce terá condições de sobreviver ao embate.

– A escolha do estilo de vinho, além de levar em conta a quantidade de pimenta do prato, também deve considerar os demais ingredientes presentes na composição.

Dica de leitura:  Receitas com embutidos

– Outro detalhe importante é que não há vinho que harmonize com um prato picante ao extremo. Então, nada de exageros na hora do tempero!

Para exemplificar, listamos alguns vinhos que seguem os pré-requisitos necessários para compor uma harmonização picante. Escolha o seu estilo e capriche na harmonização.

Artefacto Vinho Verde 2013Artefacto Vinho Verde 2013 – Um branco singular, marcado por intenso frescor, leveza e sutil sensação frisante. 

La Bélière Rosé de Baron Philippe de Rothschild 2013La Bélière Rosé de Baron Philippe de Rothschild 2013 – leve, frutada e descontraída, ótima para beber junto a familiares e amigos.

FishEye Pinot Noir 2013FishEye Pinot Noir 2013 – Leve, frutado, suculento e com um toque discreto de doçura, este é um pinot noir informal e divertido. 

Toro Loco Cava BrutToro Loco Cava Brut – apresenta aromas de frutas frescas como maçã e pera, com nuances de damasco e pão integral.

Escrito por: Bia Miranda

Redatora e revisora da Wine, além de perdidamente apaixonada - e curiosa - pelo mundo do vinho.