Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
sem categoria

A importância da água no cultivo das videiras

16 maio 2016
  • 3536 visualizações
  • 0 comentários

Entenda qual é a real importância da água na elaboração do vinho.

Entre os fatores que influenciam diretamente na qualidade de um vinho, a importância da água é inquestionável. Sem ela, o cultivo das vinhas torna-se praticamente inviável.

As videiras necessitam anualmente de, em média, 500 milímetros (mm) de água para que as folhas possam promover a fotossíntese e as uvas amadureçam. Sob temperaturas mais quentes, essa média de precipitação sobe para 750 mm a 1.200 mm, já que a evaporação dos solos e a transpiração das folhas aumentam.

Contudo, há muitas regiões vinícolas que recebem menos chuva do que isso A solução encontrada pelos produtores é o uso da irrigação para compensar a escassez.

Para termos uma ideia do que a seca é capaz de acarretar, uma videira com falta de água entra em estresse hídrico e, consequentemente, produz uvas menores, com casca mais grossa. Isso resulta em uma redução na produção, mas também pode proporcionar vinhos com maior concentração de sabor e cor.

Dica de leitura:  Receita de espaguete à carbonara

Por isso, em lugares com pouca chuva, a irrigação é importante, mas deve ser feita com restrição. Vinhedos que recebem muita água se tornam desfavoráveis à produção de bons vinhos.

Além de melhorias na qualidade da uva e da bebida, o uso moderado e racional da água representa uma economia, proporcionando maior rentabilidade ao vinicultor. Veja abaixo alguns exemplos de utilização da água em regiões produtoras de vinho:

O uso da água em vinhedos

Irrigação, água e vinho, importância da água

Irrigação por gotejamento (mangueira com micro-furos)

Vale do São Francisco, Brasil

No início do cultivo da uva de mesa (impróprias para elaboração de vinhos), utilizavam métodos de irrigação por superfície (sulcos) e por aspersão (convencional). No entanto, o uso da irrigação localizada (micro aspersão ou gotejamento) foi gradativamente adotado pelos produtores e, atualmente, a maioria das áreas de cultivo utiliza esse método. Nas videiras de vinho, predomina a irrigação por gotejamento.

Irrigação em Mendoza, água e vinho, importância da água

Nosso Winehunter Vicente Jorge conhecendo o sistema de irrigação de Mendoza, na Bodega Goulart

Irrigação em Mendoza, Argentina

Poucas viticulturas do mundo possuem abastecimento tão excepcional como o dessa região. Por lá, a água provém, principalmente, do degelo da Cordilheira dos Andes, onde não há contaminação. Grande parte do líquido se origina do degelo da neve, armazenada nas montanhas, que flui em direção ao vale. Um sistema de irrigação existe desde a época pré-colombiana, quando os Incas habitavam o lugar. São canais que foram organizados para que cada parreira receba a quantidade certa de água.

Dica de leitura:  Brettanomyces no vinho

Escrito por: Bia Miranda

Redatora e revisora da Wine, além de perdidamente apaixonada - e curiosa - pelo mundo do vinho.