Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
sem categoria

Monastrell, uma espanhola de caráter

21 agosto 2018
  • 427 visualizações
  • 0 comentários

A Monastrell é uma grande representante do Velho Mundo, responsável por vinhos marcantes e de alta qualidade. Saiba mais sobre essa incrível uva.

Menos famosa – pelo menos entre os brasileiros – que a Tempranillo, sua companheira de nação, a Monastrell é uma variedade espanhola bastante importante, principalmente ao sul – difundida pela orla da Espanha à França –, com destaque na D.O. Alicante, onde ocupa 75% dos vinhedos. Em todo o território espanhol, a produção dessa uva corresponde a cerca de 43 mil hectares.

A Monastrell é ainda bastante cultivada no sul da França, em regiões tradicionais, como Languedoc, Provence e Rhône – nesta última, compõem um blend famoso com a Syrah e a Grenache.

Essa variedade também marca presença em importantes representantes do Novo Mundo, como Estados Unidos e Austrália.

Já a clássica alicantina se diferencia das demais pelas condições de solo e clima que a própria região proporciona, dando origem a frutos com maior frescor e versatilidade, ideal para a elaboração de grandes vinhos de corte, também conhecidos como blend.

Dica de leitura:  Tudo o que você precisa saber sobre Rioja

De maturação tardia, a Monastrell é bastante associada ao Mediterrâneo e ao estilo de vida que se cultua ali, se desenvolvendo muito bem sob uma exposição solar intensa – o que confere à cepa uma alta carga fenólica, com quantidade abundante de resveratrol, um importante antioxidante – e produzindo vinhos de personalidade única, com taninos bem marcados, cor concentrada, acidez média e, no geral, de alto teor alcoólico.

Os fãs da boa harmonização podem combinar varietais e blends com essa uva a carnes gordurosas, como costela de boi ou porco, picanha e embutidos em geral.

Para quem prefere pratos mais leves, vale apostar no casamento com cogumelos – portobello, shiitake, funghi secchi –, lentilha e arroz negro, e, ainda, iguarias espanholas, como as tapas, paellas e queijos variados, que, claro, sempre caem bem com os vinhos nativos.

Dica de leitura:  A importância da água no cultivo das videiras

Recomendamos para você:

( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
Escrito por: