Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Sommelier Wine

Como são feitos os espumantes tintos

19 agosto 2015
  • 2340 visualizações
  • 0 comentários

Ainda visto como algo curioso por muitos, não é de hoje que os espumantes tintos figuram no mundo dos vinhos. Saiba mais sobre eles!

Você já degustou algum? Não são muitos que respondem positivamente a essa pergunta, mas isso não significa que esse tipo de vinho não exista. Os espumantes tintos existem sim e o número de regiões e os diferentes estilos em que são produzidos chega a ser surpreendente.

Aqui na nossa Serra Gaúcha, por exemplo, eles são elaborados a partir da Merlot. Já na Austrália, são feitos com a Shiraz. Em Portugal, os tintos espumantes não são novidade e diferentes regiões exploram esse estilo, como a Bairrada, que os faz com a uva Baga, e a região dos Vinhos Verdes, que utiliza a casta Vinhão.

Ainda tem a Espanha, que produz Cavas tintos também com a Shiraz ou com a Grenache, entre outras. Esses são só alguns exemplos que comprovam que os espumantes tintos vêm conquistando cada vez mais espaço.

Dica de leitura:  Harmonize com sobremesas!

Apesar da cor diferenciada – que varia do vermelho claro, quase rosa, ao rubi retinto e escuro – e da presença intensa e marcante de aromas de frutas vermelhas ou negras, a versão tinta dos espumantes não foge aos processos comuns de elaboração usados para os brancos e rosés, nossos velhos conhecidos.

Para elaborar o espumante tinto, basta produzir um vinho tinto e levá-lo a uma segunda fermentação em tanques pressurizados ou em garrafas, método Charmat e Champenoise respectivamente, para tomada de espuma. Simples assim!

Outra ação que pode ser feita é pressurizar o tanque durante a fermentação alcoólica normal de um tinto, quando naturalmente se produz gás, e aí teremos um espumante tinto através do método Asti.

A título de curiosidade, os clássicos italianos do Piemonte – os Brachetto (uva tinta) D’Acqui –, passam por uma pré-fermentação com as cascas, o que confere sua cor tinta bem clara, e depois são separados das cascas, seguindo para uma fermentação final sem elas.

Dica de leitura:  Série uvas - Torrontés

Bom, agora que você já sabe um pouco mais sobre a elaboração desses espumantes, nada melhor do que degustar para ficar afiado no assunto. Confira nossas indicações:

Para degustar:

Espumante Aliança Reserva Tinto BrutoEspumante Aliança Reserva Tinto Bruto – Espumante persistente, intenso, maduro, fresco e frutado.

Porta Soprana Lambrusco di Sorbara DOC SeccoPorta Soprana Lambrusco di Sorbara DOC Secco – Tinto seco é leve e com boa intensidade aromática.

Lambrusco Villa Fabrizia Amabile TintoLambrusco Villa Fabrizia Amabile Tinto – Sutilmente frisante, apresenta sabor suave e aromas de morangos e cerejas frescas.

Escrito por: Taimmy Rodrigues

Sommelière, capixaba, com formação em História, Alta Gastronomia e em vinhos pela WSET.