Sommelier Wine

O doce Vinho de Palha

17 fevereiro 2016
  • 1395 visualizações
  • 4 comentários

Já ouviu falar desse estilo de vinho? Veja onde ele é feito e quais são suas principais características.

Conhecido como Vin de Paille (termo original, em francês), o Vinho de Palha é um tipo especial da nossa bebida preferida, com um método de preparação muito particular e que está sob a AOC Côtes du Jura, Arbois e L’Étoile, na França.

Para a elaboração desse vinho, as uvas devem secar por no mínimo seis semanas, em uma cama de palha, de onde provém seu nome, suspensas ou em prateleiras. O objetivo é que ocorra a concentração natural dos bagos. Para isso, as câmaras de armazenamento são ventiladas, mas não aquecidas.

Após o período de secagem, as uvas estão desidratadas e com alto teor de açúcar. Elas são pressionadas (esmagadas) e, em seguida, inicia-se um lento e natural processo de fermentação. O resultado? Um vinho doce e com graduação alcoólica entre 14,5° e 17°, que é transferido para pequenos barris, onde ele descansa por três anos.

Esse longo tempo nos barris desenvolve e agrega no vinho aromas de laranja e frutas cristalizadas, ameixas secas, mel, caramelo, entre outros.

Dica de leitura:  La vie en rose

As uvas do Vinho de Palha

Os Vinhos de Palha podem ser elaborados com as uvas:

Chardonnay – Cultivada no Jura desde o século X, se tornou a variedade mais comum da região, com taxa de ocupação próxima de 50% e rendimento médio de 55 hectolitros por hectare. É uma variedade que se adapta muito bem a todos os tipos de solos e, por isso, é cultivada em várias regiões do mundo. Ela tem cachos de tamanho médio, que amadurecem em meados de setembro.

Savagnin – Proveniente da Áustria e ou da Hungria, essa uva branca se adaptou muito bem ao terroir do Jura e, atualmente, representa 15% no total de vinhas na região. Seus cachos são curtos e pequenos, mas as frutas são carnudas e com casca grossa. Geralmente, são colhidas no final da vindima, pois amadurecem lentamente, cerca de 15 dias após as outras variedades.

Dica de leitura:  Aromas da madeira no vinho

Poulsard – Variedade tinta típica do Jura, sendo a segunda uva mais comum, com 20 a 25% da área plantada, na região. Seus cachos são pouco volumosos. Doce e suculenta, os frutos são grandes, envoltos por uma pele fina de tons de roxo e preto. É reconhecida, principalmente, por suas grandes folhas. É utilizada na elaboração de vinhos brancos, rosés, tintos e espumantes.

Curiosidades sobre a região do Jura

– Jura é uma das menores regiões vinícolas, localizada no leste da França.

– Apresenta solo rico em calcário, clima composto por verões quentes e relativamente secos e invernos frios e a altitude pode variar entre 1.370 a 305 metros acima do nível do mar.

– O período Jurássico foi nomeado assim por causa de Jura. Isso, porque as montanhas de pedra calcária da região representam o desenvolvimento geológico que ocorreu entre 145 milhões de 200 milhões de anos atrás.

 

Escrito por: Taimmy Rodrigues

Sommelière, capixaba, com formação em História, Alta Gastronomia e em vinhos pela WSET.