Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Experiência Wine

Chandon: os segredos de um espumante excepcional

11 novembro 2017
  • 12761 visualizações
  • 0 comentários

Com suas raízes brasileiras e expertise local, a Chandon traz a combinação perfeita de elementos naturais com processos pioneiros de elaboração

Difícil pensar em espumantes e não relacionar a bebida à expertise histórica e produtos excepcionais da Chandon.

A história da marca começou em 1959 com Robert-Jean de Vogüé e sua busca incessante por arriscar e descobrir novos territórios. Esse espírito pioneiro o levou até a Serra Gaúcha, onde foi criada a primeira vinícola no Brasil dedicada exclusivamente a elaboração de espumantes.

As colinas verdejantes da região, e o clima subtropical proporcionaram a Chandon um mundo de possibilidades na criação de espumantes, nesse terroir que lembra a Toscana, mas com a brasilidade inconfundível de palmeiras, cachoeiras e papagaios.

Mas não é apenas a região e o clima que resultam na excepcionalidade e frescor dos espumantes Chandon. A vinícola preza pelo seu cuidadoso processo de elaboração e pela combinação entre os elementos naturais – solo, clima e inclinação – e práticas inovadoras de poda, data ideal da colheita, densidade da plantação e blend de uvas, as quais muitas são produzidas localmente como as variedades de Chardonnay, Pinot Noir e Riesling Itálico.

Dica de leitura:  Sunset Wine: chegou o verão

História da Chandon no Brasil

A Chandon não só está no Brasil, ela é do Brasil. Fundada em 1973, em Garibaldi, no Rio Grande do Sul,  foi a primeira propriedade vinícola no país dedicada exclusivamente a elaboração de espumantes.

No local, toda a colheita e seleção das uvas é feita de maneira manual e transportadas em caixas para evitar o esmagamento. Com o processo, a Chandon consegue manter ao máximo a integridade física das uvas e garantir os sabores e aromas excepcionais dos espumantes.

O cuidadoso processo de colheita mantém a marca conectada com suas raízes e propósito de elaborar espumantes e experiências excepcionais. A Chandon ainda possui vinhedos cuidadosamente escolhidos em quatro continentes e uma rede colaborativa de 16 enólogos de 7 nacionalidades.

Harmonização com espumantes Chandon

A combinação entre um bom espumante e os frutos do mar são sempre uma harmonização sem margem para erro. No entanto, é importante observar as notas características de cada rótulo para tirar o melhor do potencial de cada uva. 

  • Chandon Réserve Brut: ostras frescas, saladas, culinária japonesa, fettuccine com frutos do mar, peixe grelhado, risoto de camarão;
  • Chandon Brut Rosé: atum grelhado, carnes churrasqueadas, salada caprese, carpaccio, penne ao molho de camarão, queijos frescos ou semimoles;
  • Chandon Riche Demi-Sec: ceviche picante, camarão em molho agridoce, comida tailandesa, torta de maçã, nhoque na manteiga e sálvia, queijos fortes como gorgonzola e roquefort;
  • Chandon Passion: massas, pizzas, peixe ao molho de maracujá, sushis e sashimis.
Dica de leitura:  Receita de espaguete à carbonara

Agora que você já sabe tudo sobre os espumantes Chandon, basta escolher o rótulo e apreciar toda a qualidade e sabor inigualáveis da marca!

Escrito por: Wine