Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Sommelier Wine

A diferença entre os métodos Crémant e Blanquette de Limoux

07 abril 2016
  • 2837 visualizações
  • 0 comentários

Conheça os métodos Crémant e Blanquette de Limoux, utilizados na elaboração de famosos espumantes franceses.

Você já ouviu falar nos termos Crémant e Blanquette de Limoux? São métodos utilizados na elaboração de espumantes franceses. O nome Crémant, por exemplo, é usado para descrever os exemplares elaborados sob o método Champenoise, só que fora da região de Champagne.

Existem diversos Crémants em toda a França, sendo o da cidade de Limoux um dos mais famosos. Essa região é cercada por 41 pequenas aldeias e possui três Appellation d’Origine Contrôlée (AOC): Crémant, Blanquette e Blanquette Méthode Ancéstrale.

A área geográfica da Denominação Limoux está localizada entre Carcassonne e o sopé dos Pirinéus. Os benefícios climáticos dessa região estão diretamente ligados às influências mediterrânicas e oceânicas, que lhe dão sol e chuvas na medida ideal. O solo é formado por calcário e brita, com as videiras cultivadas em encostas com exposição sul.

Dica de leitura:  Por que assinar o ClubeW?

O local reivindica para si o título de ser o lugar do surgimento do primeiro espumante. Contam que em 1531 um monge da abadia beneditina de Saint Hilaire, ao descer aos porões do mosteiro, percebeu que o exemplar lá armazenado, já em garrafas, continha bolhas de gás. Esse vinho branco e efervescente viria a ser conhecido como Blanquette de Limoux. Se assim for, tal fato ocorreu antes do surgimento do champagne.

Mas, voltando à explicação prometida, os processos que diferenciam o método Crémant do Blanquette são os seguintes.

As uvas permitidas na elaboração:

Crémant – Chardonnay e Chenin Blanc (máximo 90%, juntas), Mauzac e Pinot Noir.

Blanquette – Mauzac (mínimo 90% – é a principal variedade e expressa a personalidade desse espumante), Chardonnay e Chenin Blanc.

O tempo de envelhecimento:

Crémant – mínimo de 15 meses, em garrafa;

Dica de leitura:  Como é feito o espumante rosé

Blanquette – mínimo de 9 meses, em garrafa.

Para degustar:


Château Beausoleil AOC Crémant de Limoux Brut RéserveChâteau Beausoleil AOC Crémant de Limoux Brut Réserve
 – Possui perlage fina, delicada e consistente, aroma delicioso de frutas e flores brancas, fermento e avelãs. As notas de fermento se confirmam no paladar, com boa cremosidade e frescor.


Château Beausoleil AOC Blanquette de Limoux BrutChâteau Beausoleil AOC Blanquette de Limoux Brut
– Leve, refrescante e cremoso, com aroma cítrico, floral, e com perlage de bolhas pequenas e abundantes. É elaborado com a uva mauzac, responsável pela estrutura delicada e pelo perfil aromático desse espumante.

Escrito por: Ana Cristina Fulgêncio

Formada em Bioquímica Agrícola e em Viticultura e Enologia, já atuou em vinícolas, desde a elaboração até a venda do produto final.