Sommelier Wine

Os tipos de vinhos do Porto

09 setembro 2015
  • 4727 visualizações
  • 1 comentários

Nem só de tintos doces é composta a família dos vinhos do Porto. Conheça os diferentes estilos desse clássico português.

Produzido na Região Demarcada do Douro, o vinho do Porto é um dos vinhos licorosos mais conhecidos pelo mundo. Trata-se de um tinto doce e com alto teor alcoólico, geralmente. Mas nem sempre é assim.

A diversidade é justamente o que difere os vinhos do Porto dos demais rótulos. Eles podem apresentar diferenças nas cores, na riqueza e intensidade de aromas e sabores, no teor alcoólico e até na doçura.

Quanto à cor, os diferentes tipos podem variar entre os tons de tinto ao alourado-claro e, até mesmo, pálido, branco-palha e branco-dourado, que são as cores dos brancos. Isso mesmo, existe vinho do Porto branco!

Em termos de doçura, o vinho do Porto pode ser muito doce, doce, meio-seco, ou extrasseco. Já até falamos disso por aqui.

Com tamanhas possibilidades, não é de se admirar que esse estilo de vinho tenha classificações e divisões, como em uma grande família. Olha só:

Estilo Ruby

São tintos, com cor mais ou menos intensa, de aromas frutados e vigor dos vinhos jovens.

Dica de leitura:  Brettanomyces no vinho

Categorias por tempo de envelhecimento em garrafa

– Porto Ruby Reserva – Encorpados, ricos e de tons vermelho rubi escuros, resultam de uma seleção dos melhores vinhos do Porto de cada ano.

– Porto Late Bottled Vintage (LBV) – É um Porto Ruby de um só ano, selecionado pela qualidade e engarrafado depois de envelhecer entre quatro a seis anos.

– Porto Vintage – Produzido a partir de uvas de um único ano e engarrafado dois a três anos após a vindima, pode evoluir de 10 a 50 anos em garrafa.

– Porto (Vintage) Single Quinta Vintage – Distinguem-se pelo fato de serem simultaneamente de um só ano e originários de uma única vinha.

Estilo Tawny

Vinhos de diferentes safras que apresentam cores como tinto-alourado, alourado ou alourado-claro e aromas que lembram os frutos secos a madeira.

Categorias por tempo de envelhecimento em madeira

– Porto Tawny Reserva – Podem apresentar elegância de sabores, numa combinação entre a fruta jovem e a maturidade da idade.

– Porto Tawny 10 anos – Este vinho possui semelhanças com o Porto Tawny Reserva, mas com características de um vinho com dez anos

Dica de leitura:  Dia do Imigrante Italiano

– Porto Tawny 20 anos – estes vinhos são considerados como preciosidades, plenas de frutos e sabores mais evoluídos.

– Porto Tawny 30 anos – A exposição gradual ao ar concentra e intensifica a sua fruta inicial, originando características mais complexas.

– Porto Tawny 40 anos – Intensos, eles quase explodem na boca, enchendo o paladar de sabores que arrebatam os sentidos.

– Porto Colheita – Vinhos de uma só colheita e que são envelhecidos em cascos por um período mínimo de sete anos.

Brancos

Apresentam-se em vários estilos, com diferentes períodos de envelhecimento e graus de doçura, tudo depende de como é conduzida a sua elaboração.

Obs.: Os Vinhos do Porto Branco podem ostentar as menções Reserva ou Indicação de Idade (10, 20, 30 ou + 40 anos).

Rosés

São vinhos para serem consumidos novos e apresentam boa exuberância aromática com notas de cereja, framboesa e morango. Na boca são suaves e agradáveis.

Escrito por: Ana Cristina Fulgêncio

Formada em Bioquímica Agrícola e em Viticultura e Enologia, já atuou em vinícolas, desde a elaboração até a venda do produto final.