Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Produção de Vinhos

Por dentro dos vinhedos da Chandon

01 outubro 2020
  • 221 visualizações
  • 0 comentários

Confira a entrevista com o enólogo chefe da Chandon Brasil e entenda o cuidado e a expertise por trás dos espumantes excepcionais da marca

Que a expertise da Chandon proporciona qualidade e sabor inigualável para seus espumantes excepcionais elaborados no Brasil, todo mundo sabe. O que ainda é segredo para muitos é como a Chandon Brasil de maneira pioneira e inovadora, conseguiu manter seu padrão de cuidado pelo cultivo e comunidade depois de quase 50 anos de história.

Reunimos aqui tudo o que você precisa saber sobre os vinhedos e o processo de elaboração de espumantes excepcionais da Chandon, além de uma entrevista com o enólogo chefe da marca no Brasil, Philippe Mével.

A história da Chandon Brasil

A história da Chandon Brasil teve o seu pontapé inicial em 1973, em Garibaldi, no Rio Grande do Sul, a cerca de 100 quilômetros de Porto Alegre. Esta foi a primeira propriedade vinícola do país dedicada exclusivamente a elaboração de espumantes e hoje corresponde a uma parte significativa do volume de uvas utilizadas na produção da Serra Gaúcha, com mais de 200 hectares.

A Chandon Brasil se consagrou e se mantém como a empresa líder absoluta no segmento de vinhos espumantes de luxo no mundo e, além da produção brasileira, a marca tem vinhedos cuidadosamente escolhidos nos quatro cantos do mundo, como na Argentina, Califórnia, Austrália, Índia e China. 

Diferenciais Chandon

Um dos grandes diferenciais da Chandon está na essência de todos os espumantes: a uva. Além da ampla rede colaborativa de intercâmbio de expertises por seus vinhedos ao redor do mundo, a marca conta com um cuidadoso processo de colheita, sempre profundamente conectado com suas raízes e propósito de elaborar espumantes e experiências excepcionais de modo a manter ao máximo a integridade física das uvas e garantir os sabores e aromas dos espumantes.

Nas vinícolas Chandon, toda a colheita e seleção das uvas é feita de maneira manual e as frutas são transportadas em caixas para evitar o esmagamento. Os espumantes são produzidos através de blends perfeitos, que criam o assemblage único da Chandon a partir das uvas Riesling Itálico, Chardonnay e Pinot Noir.

  • Riesling Itálico: a uva apresenta uma generosidade frutada, característico a frutas cítricas e tropicais frescas;
  • Chardonnay: confere complexidade aromática com toques de maçã verde, flores brancas e cítricos maduros. No paladar, enche a boca de forma delicada e fina, com vivacidade persistente na língua;
  • Pinot Noir: apresenta acidez equilibrada com bons elementos de estrutura no paladar e aromas delicados de frutas vermelhas e brancas, dando a sensação persistente de maciez, preenchendo a boca inteira, além também de especiarias e frutas secas, como a amêndoa.

Entrevista com o enólogo Philippe Mével

Nada melhor para entender a expertise por trás da excepcionalidade da Chandon do que escutando a história e diferenciais técnicos da marca pelo próprio enólogo chefe da Chandon Brasil, Philippe Mével.

O especialista possui diploma de engenheiro agrônomo pela Escola Nacional Superior de Agronomia de Rennes e de enólogo pela Escola de Enologia de Montpellier.

Confira a entrevista!

  • Quais foram os principais desafios quando você chegou ao Brasil?

Um grande desafio pessoal quando vim da França para cá foi o de me adaptar à cultura local. E claro, os desafios enológicos e de viticultura também. Precisávamos definir as variedades, melhorar o cultivo, abrir o diálogo entre o time de enólogos e dar muita atenção ao produtor da uva.

Começava ali a essência da Chandon no Brasil. Onde o nosso DNA passa a ser elaborado através da escolha das uvas perfeitas: a emblemática Riesling Itálico, a tradicional Chardonnay e a histórica Pinot Noir.

  • Por que você acha que o terroir de Garibaldi, especificamente, é ideal para a produção e elaboração de espumante?

Garibaldi é uma região bem adaptada. Mesmo com um clima um pouco chuvoso, que dificulta a maturação das uvas, nos adaptamos bem às indelicadezas do clima. Os desafios nos estimulam a cada vez mais buscar o assemblage perfeito.

  • Quais foram as inovações que você e Philippe Coulon, enólogo na Maison Moët & Chandon na época que ajudou a desvendar o potencial vitivinícola do Brasil, trouxeram para cá?

Toda a modernidade da vinificação. E isso deu um salto muito grande na vitivinicultura local. Além da inovação nos cuidados na fase de engarrafamento. Chandon foi pioneira, desbravou o desconhecido na região.

Um espírito corajoso e empolgado por novidades constrói uma história sólida através da qualidade, dos valores, da atenção dada aos produtores da obra prima de Chandon. Esse é o DNA que está nas nossas borbulhas.

  • Como você descreveria o estilo dos espumantes Chandon hoje?

Fácil, agradável, extremamente delicado, fino e elegante.

  • Você poderia nos dizer quais são os segredos por trás da qualidade da Chandon?

Nosso trabalho na viticultura. Estamos convencidos que tudo começa pelo vinhedo. O cultivo da uva, a relação com os produtores e toda a arte de extrair o melhor da uva é o que sustenta a refrescância e a delicadeza aromática através da técnica de assemblage. Além de todas as tecnologias e inovações que nos permitem testar melhorias.

  • Como você vê a Chandon daqui 25 anos?

Temos grandes desafios de inovação. Continuar trazendo o diferencial, uma ruptura no que o mercado costuma ter. Cada vez mais, temos que explorar as diversas formas de consumo, que transcendem o consumo clássico de espumantes.

  • Quais são seus sonhos com relação à marca Chandon?

Que a Chandon esteja em todas as mesas celebrando os melhores momentos.

  • Que legado você imagina deixar para a marca?

A solidez que dá confiança para a marca entrar no futuro. Que todo esse trabalho que nós temos com os nossos viticultores continue realmente com amor e carinho com as novas equipes. E que a Chandon continue a crescer com o espírito pioneiro e desafios inovadores justamente para dar todo esse gás que a marca tem.

Enquanto estiver à frente da marca, permaneço na busca incessante junto ao meu time de sempre criar as borbulhas perfeitas para tornar os brindes dos seus momentos inesquecíveis.

Escrito por: Wine