Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Sommelier Wine

Série uvas – Tannat

10 abril 2014
  • 4669 visualizações
  • 2 comentários

Você sabia que a uva emblemática do Uruguai, na verdade, é de origem francesa? Conheça um pouco mais sobre a potente Tannat.

Embora a origem da Tannat seja francesa, é no Uruguai que ela reina. Béarn, região aos pés da cordilheira dos Pirineus, no sudoeste francês, é o berço dessa variedade negra, de taninos poderosos, acidez marcante e, por isso, com grande potencial de guarda. Mas é na região do Madiran, ainda no sudoeste da França, que a Tannat é mais cultivada.

Foi por volta de 1870 que o imigrante francês Don Pascual Harriage plantou as primeiras parreiras dessa uva, no Uruguai. Só 200 anos mais tarde, porém, a produção comercial ganhou impulso. O sucesso foi tanto que a Tannat tornou-se símbolo das vinícolas do país e, hoje, ocupa cerca de um quarto de toda a área plantada do país.

No geral, devido ao clima e solo locais, em parte, o vinho de Tannat uruguaio é menos rústico e mais frutado que o francês, mantendo as características de cor escura, com taninos marcados, teor alcoólico médio e afinidade com carvalho.

Dica de leitura:  6 vinhos para experts

Nos últimos anos, a viticultura do país recebeu muitos investimentos em modernização tecnológica, e novas zonas de cultivo foram desenvolvidas, o que trouxe significativas melhorias para o vinho, que se tornou ainda menos rústico, mais redondo e aromático.

Curiosidades sobre a uva Tannat

– O nome da uva tem origem na língua Occitana, do sul da França, derivando de Tanat. “Tan” vem de tanino.

– A Tannat tem ciclo intermediário em solo uruguaio, ou seja, amadurece no meio do verão, antes da Cabernet Sauvignon e após a Pinot Noir, por exemplo. E isso é uma vantagem já que, no Uruguai, assim como no Brasil, as chuvas de fim do verão costumam causar estragos.

– Os uruguaios, assim como os franceses, utilizam uvas menos potentes para aliviar o peso da Tannat. E entre as preferidas para a mistura estão a Merlot, a Cabernet Sauvignon e a Cabernet Franc.

– Ela também é conhecida como Harriague no Uruguai, referência ao nome do produtor pioneiro em cultivá-la no país.

Dica de leitura:  Sobreiro, a árvore da cortiça

– O amadurecimento em carvalho é um modo de arredondar seus taninos e sua acidez, mas nada melhor que deixá-la por alguns anos amadurecendo na adega.

Viñedo de Los Vientos: vinícola exclusiva Wine

Novos sabores a cada safra. É esse o desejo desbravador, inventivo e ousado que define a Viñedo de Los Vientos e seus proprietários, o casal Pablo Fallabrino e Mariana Cerutti. Ele, surfista, e ela, cozinheira, são a alma dessa vinícola boutique uruguaia. Da colheita à etiquetagem dos rótulos, tudo é artesanal. São seis funcionários ao todo que, munidos de uma dedicada e alegre paixão, dão conta dos 17 hectares e cerca de 60 mil garrafas produzidas anualmente. E é claro, a Tannat é a grande estrela dos vinhos.

Para provar agora: Viñedo de Los Vientos Catarsis 2015, Viñedo de Los Vientos Tannat 2014 e Viñedo de Los Vientos Alcyone Tannat Dessert Wine.

Recomendamos para você:

( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
Escrito por: