Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Sommelier Wine

Devo beber vinho gelado?

08 novembro 2020
  • 15421 visualizações
  • 0 comentários

A depender do vinho escolhido, existe uma temperatura ideal para que a degustação seja feita e todas as notas da bebida sejam potencializadas!

Afinal, sempre devemos beber vinho gelado? Se você já escolheu um novo rótulo para experimentar ou garantiu o seu vinho favorito para o próximo final de semana, agora é hora de entender alguns detalhes que fazem toda a diferença no momento de servi-lo.

A temperatura ideal, por exemplo, faz com que as notas, aromas e sabores da bebida sejam percebidos em toda a sua potência. 

De uma forma geral, é indicado que espumantes, vinhos brancos e rosés sejam servidos mais frios. Isso porque, gelado, esses rótulos têm sua acidez e sensação de frescor destacadas pela baixa temperatura.

No caso dos espumantes, por exemplo, é possível deixar o vinho na parte mais fria da geladeira por cerca de uma hora antes de abrir a garrafa para que a bebida se encontre em uma temperatura entre 6º e 10º graus. Já os rosés, cerca de 15 minutos em um balde de gelo é o suficiente para que a bebida chegue na temperatura perfeita.  

Do outro lado, os tintos e encorpados podem ser apreciados em uma temperatura um pouco mais alta – até 18º graus a depender das características do vinho. Importante lembrar ainda que nenhum rótulo deve ser consumido em temperaturas superiores a 22º, quando o sabor do álcool começa a se destacar em relação aos aromas da bebida. 

Alguns especialistas utilizam, inclusive, termômetros próprios para vinhos no momento da prova técnica como acessório para garantir a temperatura ideal – existindo modelos para a taça e para a garrafa. 

Lembre-se: o vinho quando muito gelado tem seus defeitos escondidos. Tornando-se muito difícil perceber se há algum problema com aquele exemplar. 

Temperaturas para cada vinho

Confira a temperatura média indicada por especialistas para os principais estilos de vinho!

  • Brancos secos leves: de 7º a 10º graus
  • Brancos secos encorpados: de 8º a 14º graus
  • Brancos secos aromáticos: de 7º a 10º graus
  • Brancos meio-doces: de 7º a 12º graus
  • Rosés secos: de 7º a 14º graus
  • Tintos leves: de 14º a 16º graus
  • Tintos encorpados: de 16º a 18º graus 
  • Tintos maduros: de 18º a 22º graus
  • Espumantes secos leves: de 6º a 9º graus
  • Espumantes secos maduros: de 7º a 10º graus
  • Espumantes doces: de 6º a 9º graus
  • Brancos doces: de 9º a 14º graus

Adega: qual a temperatura mais indicada?

Se você tiver uma adega climatizada, pode regular a temperatura, por exemplo, a 15°C. Se for manter os vinhos brancos na mesma adega, basta deixá-los por 20 minutos no freezer antes de consumi-los – ou entre 40 e 60 minutos na geladeira.

Para aqueles que não têm uma adega em casa, a melhor opção é deixar os vinhos e espumantes dentro da própria Winebox ou em um armário, longe da luz do sol e protegido da incidência direta de luz artificial.

É muito importante também não deixar os vinhos em ambientes que recebam fontes de calor, como na cozinha ou próximo a janelas. Quanto mais calor o vinho pegar, maior a velocidade das reações químicas e mais rápida será sua evolução – comprometendo a qualidade da bebida.

Além da temperatura, outra dúvida que costuma surgir no momento de servir o vinho escolhido é qual a taça perfeita para cada rótulo e também sobre como segurar a taça

Temos conteúdos completos para que você esteja preparado para uma degustação perfeita!

Escrito por: Wine