Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Curiosidades

Vinho vegano: o que é e como identificá-lo

10 outubro 2020
  • 3876 visualizações
  • 0 comentários

Não parece, mas o vinho pode ter produtos de origem animal. A boa notícia é que há cada vez mais rótulos pensados para os adeptos do veganismo

O vinho é produzido através da fermentação da uva. A uva sendo uma fruta, a bebida não tem origem animal. Correto? Na verdade, não é bem assim. Mesmo o vinho sendo feito apenas com uvas, há algumas etapas em sua produção que incluem o uso de produtos de origem animal.

Clarificação

Essa etapa consiste em retirar os resíduos sólidos que se formaram durante o processo, para clarificar o vinhos, tornando-o límpido. Para isso, são adicionadas substâncias que atuam como um ímã, atraindo as impurezas em suspensão para que precipitem no fundo do tanque. Esses produtos, normalmente, são de origem animal, como: caseína (proteína do leite), albumina (proteína do ovo), clara de ovo, gelatina animal e isinglass (cola de peixe).

Filtragem

Antes de ser engarrafado, o vinho é filtrado para que todas as impurezas capturadas pela clarificação fiquem no tanque. Nesse processo pode ser utilizada gelatina animal. 

Amaciamento dos taninos

Para ajudar no processo de amaciar os taninos e reduzir o amargor, principalmente em vinhos jovens ou de colheita precoce, há produtores que recorrem à inserção de albumina e sangue animal.  

Nem todo vinho passa pela clarificação, filtragem ou amaciamento forçado dos taninos. E, mesmo entre os que passam, há produtores que usam produtos minerais. A utilização desses produtos de origem animal não é obrigatória e, inclusive, há muitos países que estão restringindo algumas dessas substâncias. Como é o caso do sangue, proibido na França e Estados Unidos. 

Porém, como não há obrigatoriedade de informar se o produto é vegan friendly, nem sempre é fácil identificar se o produtor utiliza ou não essas substâncias. Outra questão é que algumas regiões vitivinícolas exigem a certificação para que o produto seja rotulado como vegano.

Essas certificações muitas vezes são caras e burocráticas, impossibilitando a aquisição por alguns produtores, sobretudo, os menores.

Como identificar o vinho vegano 

Como não é preciso notificar se o vinho é ou não vegano, descobrir essa informação pode ser um desafio. Por isso, separamos algumas dicas que podem te ajudar nessa busca:

  • Rótulos que apresentam expressões como “não filtrado”, “unfiltered” ou “métodos de autoclarificação natural” indicam que o vinho não foi filtrado, possivelmente, também não passou pela clarificação e, consequentemente, não teve contato com ingredientes de origem animal.
  • A maioria dos vinhos com o selo Kosher são adequados para o consumo de veganos, pois as regras do judaísmo proíbem a utilização de substâncias de origem animal. Mas é importante saber que clara de ovo é aceita, então alguns produtores podem utilizá-la na clarificação. 
  • Pesquise a história da vinícola. Algumas utilizam de práticas veganas, mas nem sempre trazem essa indicação no rótulo. Conhecendo o produtor, a compra torna-se mais segura.

Sendo adepto ou não desse estilo de vida, se quiser conhecer alguns rótulos veganos, nossa dica é:

Toro Loco Vendimia Seleccionada D.O.P. Utiel-Requena 2018 

Pérez Cruz Rosé Lingal 2019

Barahonda Barrica Monastrell Syrah 2015

Variações do vinho vegano

O veganismo não é o único movimento que preza pelo bem-estar e conexão com a natureza. Há outras práticas que também atendem públicos atentos a questões ambientais e de saúde. 

  • Vinhos orgânicos: eles são cultivados sem o uso de agrotóxicos, como pesticidas, herbicidas e fertilizantes sintéticos. Mas isso não quer dizer que são totalmente livres dessas substâncias. Leis nacionais regulam a quantidade que cada substância química pode ser usada para enquadrar a produção em Orgânica.
  • Vinhos biodinâmicos: são vinhos de cultivo orgânico atrelados à prática que preza pelo equilíbrio entre todo o sistema que envolve o vinho (vinhedo, solo, clima, pessoas) e as forças do universo. 
  • Vinho natural: Um vinho de cultivo orgânico com o mínimo de intervenção na adega. Não é permitida a adição de leveduras selecionadas e nem a prática de filtragem. São vinhos que revelam as características genuínas da uva e do terroir.

Vale reforçar que vinhos Orgânicos, Biodinâmicos e Naturais podem ou não ser veganos, vai da prática de cada produtor.

Talvez você já tenha experimentado um vinho vegano e suas variações sem ter percebido. Agora que você já está bem informado, é hora de escolher um bom rótulo e apreciar a bebida. 

E se você não for vegano, que tal provar um rótulo elaborado através dessa prática? Temos certeza que você vai se surpreender!

Escrito por: Wine