Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Enoturismo

Vale do Curicó: para além dos vinhedos

29 julho 2018
  • 896 visualizações
  • 0 comentários

O Vale de Curicó, a 85 quilômetros do oceano e 45 da Cordilheira dos Andes, é uma importante Denominação de Origem chilena que tem vastas extensões de terras plantadas com videiras de alto rendimento. Saiba mais.

Localizado no Maule, região da parte central do Chile, 45 quilômetros a oeste da imponente Cordilheira dos Andes e 85 a leste do Oceano Pacífico, o Vale de Curicó é um dos principais e mais antigos centros vinícolas do país. Por conta disso, sua famosa rota do vinho é também um importante roteiro turístico do Novo Mundo.

No coração do Vale, a vinícola Miguel Torres, por exemplo, é um dos mais clássicos destinos do enoturismo chileno. Especialistas vindos da Espanha no final dos anos 1970, em função das excelentes condições climáticas da região, os proprietários da vinícola prezam hoje pela viticultura orgânica e sustentável.

Com um parque de dois mil barris de carvalho e belíssimos vinhedos, a Miguel Torres é um deleite para os olhos – e para o paladar, claro: o Miguel Torres Conde de Superunda, carro-chefe da casa e Experiências Singulares de agosto, é um vinho denso e elegante, parte fundamental de uma boa experiência degustativa na vinícola, que realiza harmonizações com queijos e chocolates.

Dica de leitura:  Um refúgio e tanto

E o Vale de Curicó vai além de seus bons vinhos: para quem pensa em aproveitar outras atrações da região, é essencial incluir no roteiro o Parque Nacional Radal Siete Tazas, uma reserva florestal exuberante com mais de cinco mil hectares, famosa pelas suas sete quedas d’água.

O belo Lago Vichuquén, as antigas igrejas da cidade de Curicó e a colina Condell são outros pontos que valem a visita. Além de claro, a Fiesta de La Vendimia de Curicó em março, que, além de imergir os visitantes nas tradições vinícolas da região, é um ótimo programa para quem pretende conhecer melhor a cultura local.

Escrito por: