Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Vinhos

Frisante: características e dicas de rótulos incríveis

14 março 2021
  • 74 visualizações
  • 0 comentários

Saiba mais sobre o frisante, a opção sempre certeira para os dias de calor e momentos de comemoração!

Um dia de praia, uma tarde gostosa no parque ou até mesmo um casamento. A leveza de um bom frisante é sempre uma ótima opção para acompanhar momentos felizes, descontraídos e de comemoração. Os rótulos possuem características marcantes, produzidos a partir de uma fermentação sem vinho base, ideal para consumo rápido – sem passar por envelhecimento.  

Para ser considerado frisante, a graduação alcoólica deve ser de 7% a 14%, e uma pressão de 1,1 a 2 atmosferas – tornando a bebida mais delicada se comparada ao espumante.

Outras características comuns dos frisantes:

  • A temperatura ideal para consumo desse estilo de vinho está entre os 6 e 8 ºC, o que explica a sensação de frescor tão apreciada por quem a bebe;
  • Entre os frisantes tintos, o mais tradicional é o lambrusco – produzido principalmente na Itália, na região de Emilia-Romagna;
  • As bolhas de gás carbônico características dos frisantes podem ser obtidas tanto de forma natural quanto de forma artificial;
  • Ao contrário do que muitos pensam, não existem apenas frisantes brancos. Também podem ser encontrados rótulos de frisantes rosés e até mesmo tintos, todos nas versões doce, meio doce e seco;
  • Frisantes e espumantes não são sinônimos, se diferenciando pela forma de produção.

Frisante x espumante: saiba a diferença

A grande diferença entre as duas bebidas é a pressão na garrafa. O frisante deve ter entre 1,1 e 2 atmosferas. Já o espumante deve ter pressão mínima de 4 atm. Isso é conseguido através do processo de produção. Enquanto os espumantes são produzidos através de duas fermentações – com exceção do Espumante Moscatel que é elaborado pelo Método Asti -, o frisante passa por uma só. 

No caso dos espumantes, a primeira fermentação dá origem ao ‘vinho base’, que não faz parte da produção do frisante. 

A forma de se produzir as duas bebidas faz com que o teor alcoólico também seja diferente: os frisantes geralmente apresentam graduação alcoólica menor, em torno de 7%, mas pode chegar até 14%. Enquanto os espumantes variam de 10% a 13%, de acordo com a legislação brasileira.

Frisante que você precisa conhecer: 

Frisante Miolo Almadén Moscatel Blanc: frisante elaborado pelo método de fermentação natural “Asti”, fácil de beber e muito agradável ao paladar.

O rótulo produzido no Vale do São Francisco, no Brasil, apresenta intensos aromas florais como rosa e jasmim, combinados com tons frutados, como manga e melão.

Como harmonizar um vinho frisante?

Com a leveza no paladar como sua principal característica, geralmente é indicado que o vinho frisante seja harmonizado por semelhança, com pratos igualmente leves. O frisante costuma ter sabor mais suave que o espumante, sendo uma ótima opção para ser apreciado durante o dia, em dias quentes de praia ou para acompanhar aperitivos antes das refeições.

Pratos que combinam com frisante: 

  • Queijos, 
  • Castanhas, 
  • Patês, 
  • Amêndoas, 
  • Ceviche, 
  • Sushi, 
  • Peixes grelhados,
  • Camarão

Na harmonização por contraste, ainda é possível combinar o frisante com carnes gordurosas ou pizzas, aproveitando a acidez acentuada da bebida para equilibrar o sabor marcante dos pratos e limpar a gordura da boca. 

Super simples e deliciosas opções, não é mesmo? 

Agora basta escolher o seu cardápio favorito e um ótimo rótulo de frisante para o final de semana! 

Escrito por: Wine