Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Curiosidades

Safra de vinho: você realmente sabe o que ela significa?

02 março 2020
  • 4470 visualizações
  • 0 comentários

O mundo dos vinhos possui um vocabulário próprio e um bom amante da bebida precisa conhecê-lo muito bem

Corpo, taninos, terroir… O universo acerca dos vinhos é vasto! Quem está iniciando agora nos prazeres da bebida e nunca parou para pensar o que significa “safra” precisa conhecer mais esse importante elemento para apreciar mais e melhor as garrafas.

Em resumo, a safra é o ano em que as uvas foram colhidas para que o vinho fosse produzido. Porém, há muito mais por trás dessa palavra!

Safra também pode aparecer em rótulos ou guias especializados como colheita, vintage, vindima, vendange, vendemmia, añada, millésime, annata, millesimato, cosecha, jahrgang, année, harvest e raccolta.

A importância da safra

Entender qual é a safra de um determinado rótulo é essencial para saber alguns aspectos da bebida, como por exemplo, o sabor, a qualidade e a sua longevidade. Tudo a partir da data da colheita das uvas.

Isso porque a videira possui um ciclo anual que está sujeito às condições climáticas na região onde é produzida. Elas afetam a qualidade das uvas e o resultado do vinho na garrafa.

Um ano mais quente e seco provavelmente fará com que o vinho seja mais alcoólico devido à maior concentração de açúcar na uva. Já um ano chuvoso, principalmente na época de colheita, tende a dar origem a bebidas mais diluídas.

Dica de leitura:  Colheita da uva: saiba mais sobre essa técnica que é essencial à qualidade do vinho

O clima também impacta no caráter das uvas. Ou seja, o vinho pode apresentar taninos mais suaves, possuir mais frescor ou ter um maior potencial de guarda dependendo de condições como chuvas e temperatura.

Dessa forma, a depender da safra, uma mesma garrafa, feita a partir das uvas de uma mesma vinha e vinícola, pode apresentar características diferentes a cada ano.

A única forma de evitar essas distinções é com condições climáticas adequadas – o que não é possível controlar. No entanto, atualmente os produtores já contam com técnicas para obter uma constância em seus rótulos e até mesmo corrigir uma safra pouco favorável.

A safra também interfere diretamente no preço da garrafa. O vinho de uma safra considerada excelente (na qual as condições climáticas favoreceram a plantação, o amadurecimento e a colheita) pode valer milhares de dólares.

Dica de leitura:  Conheça os benefícios do vinho tinto

Por outro lado, em uma safra considerada ruim, o mesmo rótulo pode custar até 10 vezes menos!

Vinhos sem safra

Nem todos os vinhos apresentam a safra em seus rótulos e isso não significa que aquela é uma bebida de má qualidade. Há uma série de exceções.

Por exemplo: estampar a safra não é uma obrigação legal em muitos países. Já em outros, para que um vinho receba o ano da safra, não é necessário que 100% das uvas tenham sido colhidas na data indicada.

Outro caso de vinhos sem safra é quando os produtores prezam pelo estilo do vinho, adicionando uvas de mais de uma safra na composição para chegar ao resultado ideal independente da safra. O vinho do Porto e o Champagne são bebidas produzidas a partir de blends.

Entender a safra é entender a interferência da natureza na sua bebida, e, a partir de agora, você está pronto para escolher um bom vinho para degustar!

Escrito por: Wine