Diário do Winehunter

A inóspita Priorato

13 março 2015
  • 1040 visualizações
  • 2 comentários

Já conhece a região espanhola de Priorato? Saiba como é a produção de vinho por lá.

Por Vicente Jorge

Uma das regiões mais inóspitas que conheci em minhas viagens, o Priorato, à nordeste da Espanha – na Catalunha, é um lugar realmente especial. O terroir e a localização nos faz pensar na dificuldade para produção de vinhos.

Sua vitivinicultura data de 1163 d.C e começou com os monges Cartuxos, da Ordem de São Bruno. Vale a pena conhecer o Mosteiro Scala Dei (Escada de Deus), cujo o nome reforça a dificuldade de chegar à essa região.

O clima Mediterrâneo,  invernos frios e verões longos propícios a geadas, granizo e períodos de seca, transformam  essa região em um terroir duro. O solo chamado de Licorella, composto por camadas de ardósia vermelha e quartzo é uma curiosidade a parte, brilhando ao reflexo do sol.

Esse tipo de solo é especial para armazenar água, pois o nível pluviométrico fica abaixo de 400 mm. As vinhas de Garnacha e Cariñena estão plantadas acima dos 500 metros.

Dica de leitura:  Embaixadores de Bordeaux

unnamed

Rodamos mais de uma hora em uma estrada de mão única colada nas montanhas, beirando precipícios e curvas que só quem tem bom estômago não enjoa, para chegar na Salmos, vinícola de Miguel Torres.

Valeu a pena, pois foi inesquecível provar algumas safras do Salmos Priorat, exemplar que homenageia os monges que ali chegaram em 1905 e deram início ao cultivo das vinhas.

Em 1835, uma multidão violenta destruiu o trabalho de uma vida e saquearam o mosteiro, o que mais tarde culminou na venda em leilão das terras da igreja, fato conhecido como o “Desamortización de Mendizábal“.

Abaixo, o registro das vinhas da vinícola, onde são plantadas as uvas que originam o Salmos Priorat,vinho que consegue alcançar um equilíbrio inigualável entre potência e elegância.

unnamed (1)

Aqui, fui flagrado procurando meu celular que despencou vinhedo abaixo. Quando o encontrei, infelizmente estava com o cristal da parte da frente todo estilhaçado.

Dica de leitura:  Visita à Herdade do Esporão, Alentejo

O interessante é que algum tempo depois, voltei à região e o derrubei de novo estilhaçando a parte de traz. Trágica coincidência!

unnamed (3)

Para finalizar esse registro, Falset, a Porta do Priorato. É uma cidade de 2.800 habitantes, onde há um mini e acolhedor restaurante, o El Cairat. Na realidade, é uma casa onde as mesas estão na sala da casa.

Pratos incríveis são elaborados com ingredientes locais e orgânicos. A carta de vinhos é extensa, com vinhos do Priorato e Monsant.

Para quem gosta de boa comida, sem chefs estrelados, vale muito a pena. Porém, tem que reservar, pois os pratos são elaborados de acordo com os clientes.

Não deu para fazer a foto dos pratos, mas fica aí o registro da entrada para você reconhecer quando for visitar a região. Até a próxima!

unnamed (5)indicacao-do-winehunter

Escrito por: Vicente Jorge

Winehunter, já lecionou em cursos de sommelier e tem mais de 22 anos de experiência no mundo do vinho.