Diário do Winehunter

Projeto Terroirs do Mundo – Parte 2

28 abril 2017
  • 6261 visualizações
  • 0 comentários

Dando continuidade ao Projeto Terroirs do Mundo, desta vez viajamos para o Chile. Confira.

Desta vez, demos sequência ao nosso Projeto Terroirs do Mundo no Chile. Fomos convidados pela Quinta de Maipo, grupo que engloba vinícolas como Viña Canepa e Maycas del Limarí, para conhecer mais de perto o trabalho de viticultura no país andino. Foi um grande aprendizado para mim e para a equipe de Sommeliers, que contou como foi a semana que passamos juntos em terras chilenas.

Diário do Winehunter

“Em nosso primeiro dia, fomos recepcionados ainda no hotel pelo amigo e parceiro, Parodi da Quinta de Maipo, que, com muita prestatividade e simpatia, nos informou que seria nosso guia e que nossa primeira parada seria em meio a vinhedos de vinícolas pertencentes à Quinta, no Vale de Maipo.

Ao chegar no destino, em meio às videiras, nos encontramos com Paul Konar, para nos falar, de forma aprofundada, sobre o terroir de Maipo (foto acima), com as diferenças de composição dos solos, influência do rio Maipo, o impacto da Cordilheira dos Andes e da Cordilheira da Costa, os melhores terroirs para cada tipo de uva e a safra 2017.

Com ele, tivemos um estudo completo in loco, além de degustar algumas deliciosas uvas Syrah, direto da videira, que ainda não haviam sido colhidas e verificar de perto o sistema de condução e irrigação dos vinhedos. Após esse encontro, seguimos para a Casa da Quinta de Maipo.”

Taimmy Rodrigues

“Após a aula de campo nos vinhedos, fomos até a casa da Quinta de Maipo, localizada no meio das vinhas. Enquanto ocorriam algumas colheitas próximas, participamos de uma degustação com o Marcelo Papa, enólogo da Maycas del Limarí, e com o Javier Solari, enólogo da Canepa.

Degustamos rótulos de diferentes linhas dos dois produtores, seguindo uma evolução de paladar, do rótulo de entrada ao Premium, alguns de safras distintas possibilitando uma análise de comparação, tudo acompanhado de uma aula sobre os tipos de solo, as influências climáticas em cada região e as características das variedades no terroir.

Foi incrível ter a oportunidade de degustar os vinhos diretamente com quem os produz, sem contar a disponibilidade dos enólogos em compartilhar conhecimentos com a nossa equipe. Ao final da degustação, tivemos um almoço impecável com toda a equipe Quinta de Maipo (foto em destaque).”

Nicole Batista

Dica de leitura:  Chile: da terra ao mar

Diário do Winehunter

“O terceiro dia da nossa viagem foi incrível, em pleno verão chileno, o dia amanheceu nublado e um friozinho muito agradável. Nosso amigo, guia e parceiro Parodi nos levou do Vale do Maipo, seguimos pela “Ruta CH-5” que corta o país de norte a sul, para o Vale de Maule onde visitarmos o “Centro de Investigación e Innovación do grupo Concha Y Toro”, que tem como objetivo gerar novos conhecimentos e tecnologias para utiliza-las nas práticas agrícolas e enológicas.

Uma experiência enriquecedora que começou com uma aula sobre produção de mudas de videiras no viveiro do Centro, que produz todas as mudas, e porta-enxertos inclusive, para todos os seus vinhedos do enorme grupo Concha y Toro, ao qual a Quinta de Maipo e suas vinícolas pertencem. Com minúcias de detalhes mostraram que através de suas pesquisas escolhem e produzem as variedades e porta-enxertos mais adequados para os mais diferentes terroirs chilenos onde produzem seus vinhos. Um show de profissionalismo.”

Lucas Cordeiro

Diário do Winehunter

“Após as maravilhosas explicações de viticultura, recebemos uma verdadeira aula de degustação de diferentes terroirs com o engenheiro agrônomo e enólogo Héctor Urzúa. Ele nos apresentou várias novidades, e comparações como: Cabernet Sauvignon do Vale do Maipo e Vale de Maule e vinhos da uva Carignan. Em todas as experiências provamos mesma uva com diferentes envelhecimentos, em grandes barris de 3000L, 5000L e barricas de 225L. É incrível perceber a diferença na taça e como cada detalhe pode interferir no produto final. Degustamos até um possível ClubeW futuro, que vamos guardar segredo por enquanto. Posteriormente, entrou em cena o diretor das pesquisas e engenheiro agrônomo-enólogo, Gerard Casaubon, que explicou detalhes das pesquisas em andamento feitas no Centro. Biologia Molecular, microvinificações e pesquisas intensas na viticultura, foram apenas algumas citadas por Gerard. Almoçamos com eles no próprio Centro e pudemos visitar os inúmeros laboratórios que possuem.”

Ana Cristina

Dica de leitura:  Nossa última viagem do ano

Diário do Winehunter

“Parodi, como perfeito cicerone, disse que provaríamos as melhores empanadas chilenas no nosso retorno a Santiago, já no Vale do Maipo novamente, em uma área rural que iríamos atravessar. E, realmente, em uma estrada secundária ele parou em um pequeno restaurante caseiro, onde servia-se, entre outros pratos populares, os famosos pan amasado e empanadas. Optamos todos pela tradicional recheada com carne, e estavam simplesmente deliciosas. Eram grandes, e acabaram sendo o nosso almoço do dia, e olha, sustentou. Na noite daquele dia ainda teríamos um maravilhoso jantar de despedida, promovido pelos nossos amigos em um restaurante em Santiago, onde nos serviram peixes e frutos do mar com toques de cozinha peruana, e, claro, regado a vinhos Maycas e Canepa. Um perfeito fechamento para uma viagem perfeita e inesquecível.”

Lucas Cordeiro

Confira ao lado alguns dos vinhos deliciosos que provamos e sinta o gostinho dessa viagem incrível!

Recomendamos para você:

( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
Escrito por: Vicente Jorge

Winehunter, já lecionou em cursos de sommelier e tem mais de 22 anos de experiência no mundo do vinho.