Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Harmonização com Comidas

Os vinhos ideais para fazer um risoto perfeito

02 junho 2021
  • 23925 visualizações
  • 0 comentários

Sinônimo de versatilidade e sofisticação, esse clássico italiano fica ainda mais saboroso quando feito com um vinho de aroma e acidez equilibradas. Confira sugestões e dicas!

Seja preparado com camarões, com limão siciliano, aos quatro queijos, com iscas de filé… O risoto é um dos pratos mais lembrados quando falamos em versatilidade, sofisticação e praticidade. E o vinho branco é, sem dúvidas, um dos ingredientes indispensáveis para realçar o tempero e garantir sabor ao prato durante o preparo.

A receita básica de risoto leva cebola bem refogada em manteiga e azeite, com a adição de um caldo de carne ou de legumes temperados para cozinhar os grãos. A dica é sempre preparar o caldo em casa, de véspera, para que o sabor do prato seja realçado. 

Durante o cozimento, uma dose de vinho branco dá um toque especial ao risoto, que costuma ser finalizado com queijo parmesão (de preferência ralado na hora) e com manteiga, para garantir ainda mais cremosidade.

Mas você sabe como escolher o melhor vinho para preparar um risoto? 

Por aqui, vamos reunir algumas sugestões de rótulos para valorizar os aromas e sabores de seu prato, além de dicas infalíveis para o preparo desse delicioso arroz cremoso.

Qual a função do vinho branco no risoto?

Como você já sabe, o risoto é um prato à base de arroz, com textura bem cremosa e sabor acentuado. Os grãos são saborizados com um caldo temperado e, depois, são acrescidos outros ingredientes, como vegetais, carnes ou, até mesmo, cogumelos. 

Dica de leitura: Tempranillo ou Tinta Roriz: saiba tudo sobre a uva

O vinho branco seco entra na alquimia para equilibrar a acidez do prato e para proporcionar uma complexidade maior aos sabores e aromas. Em outras palavras, o vinho branco ressalta as particularidades dos ingredientes.

Além disso, o álcool faz com que os grãos liberem mais amido durante o processo de cozimento, deixando seu risoto ainda mais cremoso e saboroso!

Sugestões de vinhos brancos para risoto

Entre os vinhos mais indicados para o preparo do risoto, estão a Sauvignon Blanc e a Chardonnay. Os dois tipos de uva têm perfil aromático marcante, além de agregarem uma textura mais densa e encorpada aos pratos. Confira abaixo nossa seleção!

Finca Dorada Selección Especial Sauvignon Blanc 2020

Leve, este exemplar é feito na principal região vitivinícola chilena, o Valle Central, e amadurece apenas em tanques de aço inox. Tem boa acidez e pode ser utilizado principalmente no risoto de camarão ou outros mariscos. 

Marechal Collection Blanc

Este vinho branco francês é elaborado com as uvas Ugni Blanc, Colombard, Gros Manseng e Sauvignon Blanc. De acidez equilibrada, é fácil de beber e cumpre bem o papel de valorizar os sabores do risoto na panela. 

Paine Chardonnay 2020
Este é um Chardonnay de entrada, ideal para quem está iniciando no mundo do vinho e, de quebra, para quem quer agregar bastante sabor ao risoto. Tem acidez agradável e aroma vegetal. Vai bem com quiches e saladas.

Casillero del Diablo Sauvignon Blanc 2019

Bem fresco, este chileno tem no olfato aromas de limão e maçã verde, além de toques tropicais, o que cai muito bem na combinação para o preparo do risoto. 

Abridor Chardonnay 2020

Este exemplar argentino traz aromas cítricos e bastante refrescância. Ideal como aperitivo, para acompanhar pratos leves e frescos, e ainda vai bem para enriquecer o risoto do dia!

Dicas de harmonização com risoto

Os ingredientes escolhidos para o preparo do risoto é que vão determinar qual o melhor vinho para acompanhar o prato depois de pronto

O risoto de camarão, por exemplo, é um dos queridinhos pelos brasileiros, e pode ir à mesa também com um bom Chardonnay. 

Já um risoto de calabresa, de sabor mais encorpado e denso, pode harmonizar com rótulos tintos também encorpados e frutados. 

Dicas no preparo do risoto

De acompanhamento a prato principal, o risoto é simples e fácil de fazer, mas depende de toda a atenção do mestre-cuca, porque um mero descuido pode deixá-lo ressecado. Veja algumas dicas para não errar a mão!

  • O risoto deve ter cozimento lento, mas nunca deve ser feito em fogo baixo. Mantenha sempre o fogo médio. 
  • O caldo a ser utilizado no preparo deve estar sempre de morno para quente, para que não retarde o cozimento dos grãos e atrapalhe o resultado.
  • Mexa o arroz a cada vez que regar com caldo, mas não mexa demais, para não adicionar ar ao prato.
  • O arroz deve ser carnaroli, arbóreo ou o vialone nano, ok?
  • Nunca deixe o caldo secar demais, o ponto certo é um risoto cremoso e molhadinho.

Risoto e vinho atravessam gerações

Vamos à história deste clássico italiano tão apreciado em terras brasileiras! De acordo com alguns registros, o prato teve origem no norte da Itália, mais especificamente nas regiões da Lombardia e do Piemonte, onde ainda é muito requisitado em restaurantes.

A história por trás do preparo do risoto, porém, tem algumas divergências. Há quem diga que a receita começou a ser feita com a chegada do arroz ao país, ainda no século 11, quando o grão foi introduzido na Itália por árabes e mouros.

Outra versão é a de que o arroz, na verdade, chegou à Europa via Espanha e Portugal no fim do século XV, por meio de mercadores, e somente depois foi levado para a Itália.

Foi trazido para o Brasil, em meados do século XIX, por imigrantes italianos e aqui ganhou não só o toque especial da criatividade dos brasileiros, mas também o sabor dos ingredientes locais, como mariscos, carnes e outros ingredientes.

E aí, já sabe qual risoto preparar da próxima vez? Não esqueça de escolher o vinho branco ideal em nossa loja ou no aplicativo, disponível para dispositivos iOS e Android

Escrito por: Wine