Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Curiosidades

Os efeitos do álcool no organismo (e como evitá-los)

15 novembro 2021
  • 5508 visualizações
  • 0 comentários

A ressaca não é um fenômeno incomum entre os apreciadores de um bom vinho. A moderação é a melhor forma de evitá-la, mas também há como amenizar os efeitos do álcool em nosso corpo. Leia mais abaixo!

O hábito de abrir uma garrafa e tomar uma taça de vinho para celebrar um momento especial ou uma conquista pode trazer muitas alegrias aos convivas. 

Mas, como quase tudo na vida, a bebida em excesso traz prejuízos à saúde tanto a curto prazo, quanto a longo prazo.

A ressaca, velha conhecida de quem aprecia uma dose de bebida alcoólica, pode ter diversos sintomas, que variam de acordo com o organismo de cada um.

A própria bebida alcoólica age de maneiras distintas em cada consumidor, por conta de vários fatores, como a quantidade ingerida, a frequência do consumo, idade, peso, histórico familiar e condições físicas e mentais.

Dica de leitura: DNA espanhol em terroir argentino: conheça a vinícola Las Perdices

No Brasil, estima-se que o consumo de bebidas alcoólicas tenha crescido quase 50% nos últimos dez anos. 

Os dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que a média de consumo dos brasileiros fica acima da média mundial, que é de 6,5 litros de álcool por pessoa ao ano. 

Mas… o que é a ressaca?

Alguns levantamentos já mostraram que a ingestão de álcool pode gerar mais de 40 sintomas indesejados nas horas subsequentes ao consumo. 

Entre os mais recorrentes, estão:

  • Cefaleia (dor de cabeça);
  • Náusea
  • Vômito
  • Tontura
  • Fadiga
  • Boca seca e/ou sede
  • Fraqueza
  • Sensibilidade à luz e a alguns ruídos
  • Perda ou dificuldade de concentração
  • Alterações no sono

Embora não haja estudos consistentes que expliquem melhor a ressaca, podemos considerá-la como o conjunto destas sensações causadas pelo excesso de álcool no corpo. 

Os registros históricos mostram que existem informações sobre estes sintomas indesejados desde o Egito Antigo. 

E como o álcool age no organismo?

São várias as alterações fisiológicas causadas pela absorção do álcool pelo corpo da gente. Entre as principais, estão desidratação, redução da glicose no sangue rapidamente, e alterações no relógio biológico e no sistema imunológico.

No cérebro, a substância age como depressor do sistema nervoso central, fazendo com que a atividade cerebral diminua, mudando também a ação dos neurotransmissores. 

Com uma ingestão baixa, a tendência é que a pessoa fique mais desinibida, relaxada ou até mesmo levemente eufórica. 

De acordo com o aumento da ingestão, outras reações vão surgindo, como lerdeza nos reflexos, desatenção contínua, perda de memória, capacidade de raciocínio alterada e falta de equilíbrio. 

Dica de leitura: Vinhos Dadá chegam às lojas Wine com proposta ousada e criativa

Mas é importante lembrar sempre que cada corpo reage de uma forma, e que a orientação é consumir bebidas em geral com moderação. 

Quando há descontrole com a bebida alcoólica, é comum haver intoxicação severa, podendo ocasionar até paradas cardiorrespiratórias e danos neurológicos ao consumidor. 

Além dos efeitos notados de imediato, o consumo constante e desenfreado pode trazer lesões permanentes, impedir o crescimento de novos neurônios em pessoas mais jovens, além de ser fator de risco para a depressão e outros transtornos mentais. 

Homem bebendo vinho ilustra post sobre efeito do álcool

Dicas para lidar com o efeito do álcool no organismo

Por onde você vá, sempre tem alguém com uma receitinha infalível para curar a ressaca. Algumas indicam tradições antigas, chás, refrigerantes, alimentos específicos.

A verdade é que não tem receita infalível, muito menos cura imediata. Mas existem alguns artifícios para driblar os sintomas que elencamos acima, melhorando um pouco a sensação de mal-estar no dia seguinte. Confira:

1. Beba muita água

O álcool intensifica a eliminação de líquidos por meio da nossa urina. A consequência disso é a desidratação, que causa uma parte considerável dos sintomas da ressaca. 

Por conta disso, uma das dicas para ajudar seu organismo a se reestruturar é ingerir bastante água. Quem preferir, pode intercalar a ingestão de água mineral com água de coco, isotônicos e chás naturais. 

Além disso, durante a ingestão de bebida alcoólica, lembre-se de beber também água entre uma dose e outra. 

2. Recorra às frutas e aos sucos naturais

Os sucos têm vitaminas, minerais e poder antioxidante, o que ajuda a desintoxicar o corpo após a ingestão de álcool. Os açúcares e as fibras presentes nas frutas também vão ajudar a recompor a glicose no sangue.

As frutas com mais água, como melão e melancia, são boas pedidas nesses momentos. Evite as cítricas, para que o ácido não irrite seu estômago.

3. Priorize as refeições leves

Seus órgãos vão estar sobrecarregados pelo excesso de bebidas alcoólicas, por isso é melhor não comer pratos pesados e gordurosos, mas sim saladas, carnes magras e pratos com proteína, que tenham capacidade de fornecer energia sem castigar ainda mais o organismo.

4. Se conseguir, evite o café

Sabemos que o café, assim como o vinho, é uma bebida amada pelos brasileiros. Mas na hora da ressaca, para não piorar os efeitos do álcool no corpo, é melhor deixar o café de lado por um momento.

Além de contribuir para a desidratação, a bebida também é ácida, podendo atrapalhar na recuperação do estômago e do fígado. 

5. Evite a automedicação

É comum que as pessoas busquem um analgésico para a dor de cabeça ou até mesmo algum outro remédio para o estômago, mas é preciso ter cuidado com medicamentos. 

Existem alguns comprimidos conhecidos que podem causar mais sonolência, prejudicando os reflexos, ou também causar uma sobrecarga no fígado, a depender da substância.

Por isso, se o mal-estar permanecer, prefira consultar um médico. 

6. Se for possível, faça repouso e descanse

Se você está de ressaca, certamente seu corpo precisa de um tempo. Para retomar os níveis normais de atenção e o bem-estar físico e mental, é preciso ter ao menos uma boa noite de sono.

Não faça grandes esforços físicos e evite consumir mais álcool, para que a recuperação seja rápida e plena. 

Não tem jeito: para evitar a ressaca de forma radical só mesmo abrindo mão das bebidas alcoólicas.

Mas é possível apreciar uma boa taça de vinho com responsabilidade e moderação, levando em conta a celebração de momentos especiais com amigos e familiares, sem maiores problemas no dia seguinte.

Agora que entendeu os efeitos causados pelo álcool no organismo e sabe como evitá-los, tenha acesso a mais informações sobre nossa bebida favorita: baixe já o app Wine e fique por dentro dos melhores conteúdos e promoções sobre vinhos!

Escrito por: Wine