Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Experiência Wine

Os encantos e a delicadeza da Pinot Noir

08 agosto 2021
  • 2111 visualizações
  • 2 comentários

Uma das uvas mais antigas da história, a Pinot Noir dá vida a vinhos elegantes e muito apreciados mundo afora. Conheça os motivos para celebrar a uva no Pinot Noir Day!

Os vinhos produzidos a partir da casta Pinot Noir se tornaram sinônimo de elegância e caíram tanto no gosto do público que a uva ganhou uma data comemorativa no calendário: o dia 18 de agosto é conhecido no mundo dos vinhos como o Pinot Noir Day!

Originária da região da Borgonha, na França, a uva Pinot Noir é uma das mais tradicionais, com mais de dois mil anos de história e tradição. 

Dica de leitura: Prosecco rosé: a sofisticação do espumante italiano em nova versão

Com o passar do tempo, a partir de avanços tecnológicos e incansáveis pesquisas de aprimoramento, a cepa clássica francesa chegou a outras regiões, e passou a ser cultivada em países como Estados Unidos, Alemanha, Nova Zelândia e Chile. 

Como por aqui nós gostamos de celebrar a existência de todos os vinhos ao longo do ano, reunimos informações, curiosidades, e dicas de rótulos imperdíveis desta uva. Confira!

Vinho sendo servido na taça ilustra post sobre Pinot Noir

Pinot Noir: delicadeza e versatilidade

Muito delicada e sensível às condições climáticas, a casta Pinot Noir é mais propícia em regiões com clima moderadamente fresco, fator que auxilia em seu processo de amadurecimento. 

Geralmente, os bagos desta cepa são menores, e as uvas têm casca mais fina e delicada que as demais variedades, fazendo com que os vinhos sejam mais translúcidos na aparência e sutis no sabor, geralmente com taninos macios ou aveludados e paladar mais delicado.

Versátil, a Pinot Noir não se restringe à produção dos vinhos tintos, pois é também utilizada na produção de vinhos brancos e de espumantes. Ela inclusive é uma das cepas certificadas para a produção na AOC Champagne, assim como a Chardonnay e a Pinot Meunier.

Dica de leitura: Aprenda a conservar o seu vinho com estas dicas infalíveis

Justamente por ser mais sensível a fatores externos, a Pinot Noir pode apresentar muitas variações de uma safra para outra, assim como de um terroir para outro.

Entre os aromas mais comuns revelados pelos vinhos feitos com esta variedade de uva estão os que remetem a amora, cereja, framboesa, especiarias, flores e ervas.

Em idade mais avançada, para o caso dos exemplares com potencial de guarda, o vinho pode trazer toques animais no olfato, além de notas de couro e até de cogumelos.

Mas não é possível definir um sabor típico, a melhor sugestão é provar rótulos provenientes de países distintos e avaliar de acordo com o próprio gosto.

Vinho sendo servido na taça ilustra post sobre Pinot Noir

Mais curiosidades sobre a Pinot Noir

  • A Pinot Noir é a uva tinta mais cultivada na Alemanha, que ocupa a terceira posição do ranking entre os maiores produtores da cepa no mundo
  • A casta tem uma ligação genética próxima com a Chardonnay: geralmente onde uma variedade se adapta, a outra também se dá bem com o terroir. Isso se justifica porque a Chardonnay é resultado do cruzamento da Pinot Noir com a Gouais Blanc
  • Há indícios históricos de que a Pinot Noir é uma das uvas mais antigas do mundo, assim como a Muscat Blanc e a Timorasso. Pesquisadores afirmam que, no passado, a casta já era apreciada por romanos, franceses e egípcios
  • Embora outros países tenham começado a apostar na produção da uva, os franceses ainda lideram a tradição da Pinot Noir. Os vinhos da Borgonha costumam ser os mais valorizados no mercado, embora haja espaço também para bons rótulos de outras nacionalidades
  • Por dar origem a vinhos tintos mais leves, há possibilidades de harmonização com carnes vermelhas de textura macia, com pouca gordura, além de aves assadas ou ensopadas, risotos e queijos semiduros. Alguns exemplares também combinam com peixes de sabor mais marcante, como atum e salmão.

Celebrando a Pinot Noir

Para comemorar o Pinot Noir Day, nossa equipe de especialistas selecionou sugestões de rótulos disponíveis na Wine. São exemplares de diferentes nacionalidades e características, para que os apreciadores conheçam todo o potencial desta querida uva. Veja abaixo!

Viña Carrasco D.O. Valle Central Pinot Noir 2020

Com breve passagem por barris de madeira, este tinto chileno traz notas olfativas de cereja e framboesa. 

Na boca, é leve e tem boa acidez, com taninos macios. É indicado para ir à mesa com risoto caprese, penne ao sugo, escondidinho de carne ou com a clássica pizza marguerita. 

Dark Horse Pinot Noir 2018

As uvas para a produção deste exemplar norte-americano foram colhidas no auge da maturação, o que proporcionou ao vinho taninos aveludados e maior concentração  de cor.

Com potencial de guarda de até cinco anos, é um tinto com aromas de frutas vermelhas como morango e cereja. Na boca, apresenta maciez e leveza, com final saboroso.

Experimente-o com risoto de cogumelos, atum selado em crosta de gergelim ou com arroz de lentilha.

Maison Foucher Le Mont A.O.C. Sancerre Rouge 2019

A Maison Foucher é uma vinícola-boutique com pequena produção na região do Vale do Loire, na França. 

Para chegar às características desejadas, 20% do vinho passa por 12 meses em barricas de carvalho usadas. 

No olfato é possível notar aromas de frutas vermelhas, alcaçuz e especiarias e, na boca, o vinho tem corpo leve para médio, com boa acidez e taninos presentes. 

Faz ainda mais sucesso quando servido com tender, risoto de tomate seco, frango assado ao molho e queijos semiduros. 

Ropiteau Pinot Noir 2017

Amadurecido durante seis meses em barricas de carvalho, este vinho da Borgonha traz aos apreciadores aromas de frutas como cereja, framboesa e morango, além de um leve toque mentolado. O paladar é aveludado, com notas frutadas e boa persistência. 

Para harmonizar, as sugestões são polenta mole com ragu de linguiça e cogumelos, talharim de pupunha com molho branco, rosbife de alcatra, ou uma marinada de legumes e cogumelos, boa opção para os vegetarianos.

Ernst Loosen Pfalz Edition Pinot Noir Rosé 2019

Direto da região de Pfalz, na Alemanha, este rótulo traz a Pinot Noir vinificada em rosé. O terroir proporciona vinhos com acidez equilibrada e aromas frutados. No país, a uva é conhecida como Spätburgunder.

O vinho tem notas olfativas que lembram frutas vermelhas frescas. O paladar é frutado, leve e tem final agradável. É ótimo para acompanhar pratos leves como filé de peixe ao molho mediterrâneo, moqueca capixaba, anéis de lula na manteiga ou pizza caprese.

Quer conhecer mais sobre o mundo dos vinhos? Ouça já o podcast Wineverso! No episódio #42, Vitor Zorzal e Paula Daidone conversam sobre as três características gustativas dos vinhos, os taninos, o álcool e a acidez. Dê o play e saúde!

Escrito por: Wine