Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Harmonização de A a W

Pães e vinhos: dicas para combinações certeiras

04 janeiro 2022
  • 692 visualizações
  • 0 comentários

Dois dos itens mais tradicionais da gastronomia, os pães e os vinhos são harmonizados há anos e anos. Mas qual o melhor vinho para cada tipo de pão? Tire essa e outras dúvidas abaixo!

A combinação de vinhos com os mais diversos tipos de alimentos é uma prática milenar que carrega traços de culturas e tradições diferentes.

Assim como a harmonização entre queijos e vinhos faz sucesso em todo o mundo, a combinação entre pães e vinhos também merece destaque especial, e é disso que vamos tratar por aqui. 

A complexidade e a variedade dos sabores e dos aromas presentes tanto no vinho quanto nos pães pode tornar a tarefa mais trabalhosa do que parece, mas ainda assim prazerosa e repleta de descobertas.

Dica de leitura: Vantagens e benefícios: conheça as Sete Maravilhas do Mundo Wine

É normal que os mais curiosos queiram fazer combinações variadas, que agradem a maioria dos gostos presentes em um momento de degustação, por exemplo, e é por isso que as preferências pessoais também devem ser levadas em conta nestes momentos. 

Para ajudar, vão aqui algumas orientações que podem facilitar o processo na hora de escolher o menu de pães e a carta de vinhos do dia ou da noite:

  • Pães com sabor mais intenso vão combinar com vinhos igualmente estruturados, geralmente tintos mais robustos;
  • Vinhos mais ácidos são complicados de harmonizar com pães, principalmente por conta da textura da massa, mas sabemos que no mundo dos vinhos tudo é possível!
  • Bem como em todo tipo de harmonização com vinho e outros pratos, é preciso ter atenção para que o paladar do vinho não se sobressaia ao do pão e vice-versa. A busca principal da harmonização é sempre o equilíbrio.
  • Pães franceses como a tradicional baguette podem ir bem com vinhos elaborados a partir de uvas do mesmo país, como Pinot Grigio e Cabernet Sauvignon.
  • As focaccias, de origem italiana, têm crosta crocante e interior macio, e geralmente são cobertas com sal grosso, azeite e alecrim. Para acompanhá-las, experimente um rosé, ou mesmo um vinho branco.
  • Pães doces com chocolate, frutas e toque açucarados combinam com vinhos licorosos como o vinho do Porto
  • Existem opções de sanduíches que também vão muito bem à mesa com uma tacinha de vinho. Para fazer a combinação, vai depender do recheio escolhido para o lanche: queijos, embutidos, geleias… Deixe a imaginação levar seu paladar!

Sugestões de rótulos à venda na Wine para combinar com pães

Embora existam inúmeras sugestões de rótulos que podem render boas combinações, seu gosto pessoal vai definir qual a melhor delas.

Abaixo, seguem alguns vinhos selecionados pelos especialistas da equipe Wine.

São opções variadas de vinhos brancos, licorosos e tintos produzidos em diferentes lugares do mundo, para combinar com pães diversos. Escolha seu preferido e saúde!

Uncle Joseph Marsala Superiore Rubino Dolce D.O.C 2015

Um vinho doce licoroso elaborado pela tradicional vinícola italiana Cantine Pellegrino. Com amadurecimento de cinco anos em barricas de carvalho francês, é uma boa pedida para degustar com pães variados com geleia de frutas como amora. 

Tem potencial de guarda de até dez anos e é produzido com uvas da variedade Nero d’Avola. Os aromas lembram notas de cerejas, romã e ameixas. O paladar é doce, com toque de frutas vermelhas. 

Além de combinar com pão, vai bem com chocolate amargo, queijo brie com geleia de frutas vermelhas e com queijos fortes. 

Predicat D.O.Q. Priorat 2017

Elaborado com castas de vinhas com cultivo orgânico, também não leva produtos químicos durante o processo de vinificação. 

O pão para degustar com este exemplar tinto espanhol entra em cena como sanduíche. A sugestão de recheio é um embutido como copa lombo. 

Dica de leitura: Vinho e sorvete: tudo o que você precisa saber sobre a combinação

Feito pela vinícola Grifoll Declara, Predicat D.O.Q. Priorat 2017 é um blend entre as uvas Carignan, Merlot e Grenache da região espanhola de Priorat. 

Tem notas de frutas negras, especiarias e defumado. O paladar é elegante, com boa acidez e complexidade.

Além de sanduíche de copa lombo, acompanha iguarias como pizza de anchova e hambúrguer de cogumelos.

Calyptra Vivendo Reserve Rosé 2019

Mais uma sugestão que pode ir bem à mesa com pão, desta vez com sanduíche de peito de peru com outros acompanhamentos a gosto do glutão. 

Um rosé chileno típico do Alto Cachapoal: jovem, frutado e refrescante, que agrada com facilidade e traz a versatilidade de ser apreciado sozinho ou harmonizado.

O blend entre as uvas Syrah e Sauvignon Blanc entrega aromas de morango, cereja, framboesa e flores. 

O paladar é frutado, com acidez presente. Também vai bem com moqueca, torta de frango e quiche de legumes.

Antodie I.G.P. Pays dOc Viognier 2020

O acompanhamento ideal para uma boa focaccia com ervas recém-saída do forno, daquelas com crosta bem crocante.

Este vinho branco é um exemplar do Languedoc, no sul da França, elaborado com a variedade Viognier. Na região, a influência do mar é fundamental. 

Saboroso e aromático, tem notas olfativas florais e delicadas nuances de pêra e pêssego. O paladar é fresco e frutado, com acidez equilibrada.

Além da focaccia, pode acompanhar salada tropical, ostras e salmão ao molho de maracujá. 

Ancile I.G.T. Salento Primitivo 2019

A vinícola Conti Uttieri resgata e aprimora as características das castas nativas da Itália, como é o caso da Primitivo.

Produzido na região italiana de Puglia, este é um bom rótulo para acompanhar a famosa focaccia em outra versão, desta vez com azeitonas pretas. 

Tem notas olfativas de frutas pretas, silvestres e madeira. O paladar é intenso, com taninos presentes mas agradáveis. Um exemplar robusto e delicado ao mesmo tempo. 

Além do famoso pão focaccia, vai bem com berinjela à parmegiana e com polenta ao ragu.

Partridge Selección de Barricas Cabernet Franc 2017

Um tinto com notas de frutas vermelhas e negras e um toque herbáceo, bom para ir à mesa com um fondue no tradicional pão italiano, que caiu no gosto da gastronomia brasileira.

O paladar é elegante, com médio corpo e taninos presentes, expressando a boa adaptação da Cabernet Franc ao terroir argentino de Mendoza.

Além de preparos no pão italiano, também é uma boa pedida para combinar com polenta cremosa, massas e queijos como maasdam e gouda.

E aí, qual a sua combinação favorita de pães e vinhos? Quer aprender mais sobre harmonizações e outros assuntos relacionados aos vinhos? Escute já o Wineverso Podcast, seu novo guia sobre rótulos, uvas e muito mais!

Escrito por: Wine