Abrir Menu Fechar Menu Abrir Campo de Pesquisa Fechar Search
Tipos de Uvas

Uva Mourvèdre: descubra suas particularidades e vinhos imperdíveis

26 novembro 2021
  • 801 visualizações
  • 0 comentários

Também conhecida como Monastrell, a variedade é oriunda da Espanha, mas ganhou notoriedade em regiões tradicionais do Sul da França com o nome de Mourvèdre. Leia mais!

Os primeiros registros sobre a existência da uva Mourvèdre datam do século 14, quando a variedade tinha protagonismo na região de Valencia, na Espanha, sob a alcunha de Monastrell

De lá para cá, a casta difundiu-se pela região sul espanhola, subiu pelo litoral e chegou ao sul da França, onde é conhecida pelo nome mais popular: Mourvèdre. 

Com o passar dos anos, a variedade também se adaptou bem a outros terroirs e a países do Novo Mundo, como Estados Unidos e Austrália.

Dica de leitura: Vinhos Dadá chegam às lojas Wine com proposta ousada e criativa

Muito cultivada até os dias de hoje nas regiões tradicionais do sul da França, como o Languedoc, Provence e o Rhône, a Mourvèdre é mais encontrada em blends tintos com a Syrah e a Grenache do que em vinhos varietais. 

A casta é responsável por agregar estrutura e notas frutadas aos vinhos tintos potentes produzidos na região francesa. 

Entre as características marcantes da Mourvèdre, se destacam os aromas terrosos e notas olfativas que remetem ao toque animal, além da coloração intensa.

No paladar, os vinhos elaborados com a variedade podem ser aveludados, com taninos marcantes e acidez harmoniosa.

Uva Mourvèdre

Sete curiosidades sobre a uva Mourvèdre

  1. Além de Monastrell, em algumas localidades também costumam chamar a casta Mourvèdre de Mataró
  1. Na região de Alicante, na Espanha, a casta ocupa cerca de 75% dos vinhedos
  1. Aliás, em toda a Espanha, há mais de 50 mil hectares plantados com a cepa
  1. Nas últimas cinco décadas, a França saltou de 500 hectares cultivados com a Mourvèdre para 10 mil. O maior crescimento foi notado nas regiões do Rhône e do Languedoc-Roussillon
  1. A  variedade Mourvèdre se adapta com mais facilidade aos climas quentes e secos. A maturação costuma ser tardia, o que demanda atenção e paciência dos viticultores
  1. Os vinhedos de Mourvèdre são resistentes a pragas. As videiras geralmente dão uvas de pequenas a médias, com casca mais grossa do que de outras cepas
  1. Para acompanhar os taninos dos vinhos feitos com a Mourvèdre durante as degustações, são indicados pratos mais untuosos e encorpados, como cortes de carne bovina ou de carne suína

Vinho da Uva Mourvèdre

Confira sugestões de rótulos com Mourvèdre

Abaixo, confira as melhores opções de vinhos elaborados com a uva Mourvèdre. 

São blends franceses cuidadosamente selecionados pela nossa equipe de especialistas, os winehunters. Saúde!

Coq Licot Vin de France Grenache Syrah Mourvèdre 2020

Feito com uvas de vinhedos de diferentes regiões, em busca da máxima qualidade para o vinho, este corte é um clássico do Vale do Rhône: Grenache, Syrah e Mourvèdre.

Um Vin de France de alta qualidade, com passagem por tanques de concreto que garantem ao exemplar notas frutadas de morango e mirtilo, e paladar suculento.

Dica de leitura: Vantagens e benefícios: conheça as Sete Maravilhas do Mundo Wine

O rótulo tem potencial de guarda de até cinco anos, e o ideal é servir o vinho a uma temperatura de 16 °C

É redondo e macio, com boa persistência na boca. Bom para harmonizar com yakisoba de shitake e vegetais, talharim com legumes e creme de queijo, risoto de presunto Parma, caldinho de mandioca com pernil.

Château de Beaucastel Hommage à Jacques Perrin 2010

Neste vinho, produzido apenas em safras excepcionais, a Mourvèdre também surge junto a outras uvas: Syrah, Grenache e Counoise. O rótulo, que vem do terroir de Châteauneuf-du-Pape, conquistou 98 pontos do crítico Robert Parker.

Com passagem por barricas de carvalho e potencial de guarda de até 40 anos, este vinho traz aromas de mirtilo, amora, alcaçuz, framboesa, anis, ervas frescas e tosta.

O paladar é denso e exuberante, bem estruturado e concentrado, com boa acidez, taninos presentes e final persistente.

É um bom rótulo para brindar em ocasiões especiais, e vai bem com pratos como ravióli de cordeiro, ojo de bife com polenta cremosa, cogumelos recheados, costeleta no bafo ou mesmo risoto de linguiça toscana. 

Os especialistas indicam que a bebida passe por decantação de cerca de 40 minutos antes do consumo.

Domaine de LOstal Estibals A.O.C. Minervois 2018

O disco de bronze no rótulo deste vinho simboliza o perfil quente e ensolarado dos vinhos da região do Languedoc-Roussillon, onde também é produzido. A Mourvèdre divide espaço neste exemplar com a Syrah, a Carignan, e a Grenache.

No total, o vinho passa por 12 meses de amadurecimento em barricas de carvalho francês, e tem potencial de guarda de até cinco anos. Antes do consumo, o ideal é deixá-lo respirar por cerca de 20 minutos.

Na taça, os aromas remetem a frutas vermelhas, cereja e gramíneas. O paladar é encorpado, macio, com taninos presentes e um discreto amadeirado. 

O vinho vai bem à mesa com arancini de linguiça (bolinho de risoto), copa lombo de porco com mandioquinha, costela suína ao barbecue, confit de frango com bacon ou até mesmo uma bisteca caprichada com legumes salteados. 

Cellier des Dauphins Prestige IGP Méditerranée Rouge

Mais um blend em que a Mourvèdre divide as atenções com a Syrah e a Grenache, dando vida a um rótulo indicado para compartilhar com pessoas especiais em grandes momentos. 

Amadurecido em tanques de concreto, é um vinho com potencial de guarda de até cinco anos, e que traz notas olfativas de frutas negras e especiarias.

É elegante no paladar, com taninos macios e bom final. Surpreenda os convivas servindo-o com pratos como filé mignon ao molho poivre, bisteca suína com gratin de batatas, picanha no forno com batatas e mix de queijos. 

Marechal Collection Rouge

Produzido na tradicional região da Borgonha, é um vinho com pegada mais leve e fácil de beber. 

As uvas utilizadas na produção deste rótulo foram colhidas em anos diferentes, com a intenção de preservar ao máximo as características de cada uma das castas escolhidas para o blend: Mourvèdre, Syrah, Carignan e Grenache. 

Com passagem por tanques de aço inox, é um rótulo com potencial de guarda de até quatro anos. As notas olfativas remetem a framboesa, groselha negra e mirtilo, além de revelarem um toque picante.

O paladar leve, com taninos macios, pede massas como espaguete ao sugo ou pizza de calabresa para acompanhar o vinho à mesa. Queijos curados também combinam. 

Solis Terra Plan de Dieu A.O.P. Côtes du Rhône Villages 2019

A “planície de Deus”, como era chamada por freiras a região de Côte du Rhône na Idade Média, mostrou-se um lugar propício para o cultivo de vinhas. 

Neste rótulo clássico, os aromas e sabores são distintos e mais concentrados, como é de costume entre os vinhos do terroir.

O corte das três uvas, Grenache, Mourvèdre e Syrah, garante a tipicidade da região: uma bebida mais pigmentada e com taninos presentes.

Os aromas remetem a frutas vermelhas, cerejas e algumas notas picantes. Na boca, é um vinho robusto, intenso, com equilíbrio e final persistente.

Vai bem com kafta de carneiro grelhado, picanha no forno, steak ao molho poivre ou com arroz de pato. 

Já provou vinhos elaborados com a uva Mourvèdre? Descubra mais informações imperdíveis sobre outras variedades de uvas no Wineverso Podcast, seu novo guia pelo incrível mundo da nossa bebida favorita!

Escrito por: Wine